Traduzir

Pesquisar

terça-feira, 30 de maio de 2017

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada e SP tem público ampliado

Riselda Morais



  A Campanha Nacional de vacinação contra a gripe foi prorrogada até o dia 09 de junho. 
A expectativa da campanha era imunizar 90% das 54,2 milhões de pessoas que fazem parte do público-alvo, até a sexta-feira (26/05)  mas até a quinta-feira (25) apenas 63,6% deste público havia sido vacinado. Para tomar a vacina contra três sorotipos da gripe, H1N1, H3N2 e Influenza B basta procurar um posto de saúde.
Segundo dados do Ministério da Saúde 19 milhões de pessoas ainda não se vacinaram. Entre os grupos que podem se favorecer com a vacina, quem menos se vacinou foram as crianças com 49,9%;  gestantes com 53,4%, trabalhadores de saúde 64,2% e professores 60,2%; já entre os grupos com maior cobertura os idosos são os mais cuidadosos com 72,4%; mulheres que tiveram bebê  e estão no periodo de até 45 dias após o parto 71,2% e indígenas com 68,6% de cobertura.
Podem receber a vacina pelo SUS: 
Crianças de 6 meses a menores que 5 anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias); Gestantes; Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto); Idosos (a partir de 60 anos); Profissionais da saúde; Povos indígenas; Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional; Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade; Professores de escolas públicas ou privadas.
No estado de São Paulo, o Governador Geraldo Alckmin anunciou na sexta-feira (12/05) que o público-alvo foi ampliado. 
Terão direito a imunização, com postos de vacinação em seus locais de trabalho, policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam em Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública. Para a imunização destes novos grupos, o Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina, disponibilizou 600 mil doses da vacina.
Postar um comentário