Traduzir

Pesquisar

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Feminicídio: No Brasil 2.925 mulheres são assassinadas por ano, cerca de oito mulheres por dia

Em São Paulo, 30% das mulheres assassinadas são vítimas dos companheiros ou ex.

Riselda Morais



       Com o machismo enraizado na sociedade brasileira, a mulher é submetida a uma série de abusos que começam pela agressão psicológica, verbal (ofensas e ameaças) e física até chegar ao assassinato. 
Lamentavelmente, em pleno século XXI ainda existem homens que pensam que a mulher é coisa sua, que tem posse sobre ela e usa como estopim para agressões e assassinato, o ciúmes, a desconfiança de traição, a traição, gravidez indesejada, dificuldades em aceitar a separação, disputa pela guarda dos filhos, as amizades ou porque ela não quis fazer aborto.
Segundo dados dos Ministérios Públicos Estaduais, no período de março de 2016 a março de 2017, o Brasil registrou oito casos de feminicídio por dia, um total de 2.925 mulheres assassinadas pelo companheiro, namorado, marido ou ex. 
O feminicídio é uma qualificadora do homicídio. Os homicídios qualificados têm pena que vai de 12 a 30 anos, enquanto os homicídios simples prevêem reclusão de 6 a 12 anos. 
O feminicídio passou a ser considerado crime hediondo, mas mesmo assim, muitos assassinos continuam solto.
Nos casos de homicídios entre casais, 70,1% das vítimas são mulheres, contra 29,9% que são homens. 
Ainda segundo o Ministério Público, considerando a taxa por 100 mil habitantes, nos registros de inquéritos em todo o País, o Estado de Alagoas lidera com 5,306 feminicidios, seguido pelo Distrito Federal com 4,823; Acre 3,988; Mato Grosso do Sul 3,581; Amazonas  2,306. 
O Estado de São Paulo registra uma taxa de 2,162 feminicídios por 100 mil habitantes, um terço do total de mulheres vítimas de feminicídio no País. 
No período de março de 2016 a março de 2017 foram abertos 974 inquéritos de feminicídios no Estado de São Paulo.
No primeiro semestre deste ano, 272 mulheres foram assassinadas no Estado de São Paulo, cerca de 30% delas, 93 mulheres foram mortas pelos maridos ou companheiros. 
No primeiro semestre deste ano, 29 mulheres foram assassinadas na capital paulista, 16 foram vítimas do namorado, marido ou companheiro.
Considerando a grande São Paulo foram 19 mulheres assassinadas em apenas três meses, sendo 11 assassinatos na capital.
Veja alguns caso ocorridos da capital paulista:
No sábado (12) Ricardo Daniel Pappalardo matou a ex-mulher, Geisa Daniele Soares Feitosa, na frente das filhas, em São Mateus, Zona Leste da capital. Ela tentou medida protetiva dia 04 de agosto na Delegacia de São Mateus, mas não conseguiu e acabou assassinada.
Na quarta-feira, dia 16 de agosto, por volta de 8h30, no bairro Jaguaré, zona oeste da Capital, um homem, de 22 anos, matou a ex-namorada, a operadora de caixa Mizaelly Mirelly da Silva, de 22 anos, e o filho do casal, Miguel Henrique Martins da Silva, de sete meses, na residência da mulher, situada na Rua Canto da Volta.
Na madrugada de domingo (20), o delegado Cristian Lanfredi, 42, que atuava na Assembléia Legislativa de São Paulo, matou a mulher, Cláudia Zerati, juíza, titular da 2ª Vara do Trabalho de Franco da Rocha, e depois se suicidou no apartamento do casal, na Zona Oeste. 
Na segunda-feira (21) Antonio de Souza, 62 anos, ajudante geral, agrediu e matou a mulher, Maria do Carmo de 67 anos, com socos e batendo a cabeça dela no chão da sala da casa, onde moravam, na Vila Brasilândia depois foi para o bar, embriagado contou o crime e a polícia foi chamada.
Também no dia 21, na Rua José Alves da Silva no Jardim Ângela, Zona Sul, uma mulher foi estrangulada pelo namorado.
Na terça-feira (22), no bairro de Canindé, depois de uma discussão, um policial militar matou a ex-mulher dentro da casa dela, onde ela morava com o filho de 07 anos. Apesar de fugir com a criança, ele ligou para a ex-sogra, avisou do assassinato e se entregou.
A lei 13.104/15, sansionada pela presidente Dilma Rousseff incluiu o feminicídio como uma modalidade de homicídio qualificado, quando o crime for praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino, seja a violência doméstica e familiar; ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher; o  § 7º ao art. 121 do CP estabelece causas de aumento de pena para o crime de feminicídio em  1/3 até a metade se for praticado durante a gravidez ou nos 3 meses posteriores ao parto; contra pessoa menor de 14 anos, maior de 60 anos ou com deficiência; e na presença de ascendente ou descendente da vítima.  A lei alterou o art. 1º da Lei 8072/90 (Lei de crimes hediondos) para incluir o feminicídio como nova modalidade de homicídio qualificado, entrando, portanto, no rol dos crimes hediondos. Denuncie 180 ou procure a Delegacia da Mulher mais próxima.

Mantenha seu rosto livre das olheiras



   O sono da beleza é fundamental para acordamos bem. Quando dormimos bem amanhecemos bem dispostas, relaxadas e mais bonitas.Mas quando não dormimos bem o resultado é o aparecimento de olheiras, a irritação, o mal humor, a pele fica sem brilho e mais flácida. Paramos em frente ao espelho e lá estão as olheiras, a palidez e o cansaço complicando o dia.    Além das noites mal dormidas, as olheiras podem ter várias outras causas e só um(a) desmatologista pode apontar a origem da olheira para cada caso, entre elas pode ser hereditariedade, cansaço, proximidade à menstruação, exposição excessiva ao sol, fricção ao limpar, coçar demais a área em torno dos olhos, má respiração bucal, que prejudica a irrigação e a oxigenação na região dos olhos, bulimia e o tabagismo. A nicotina é a grande vilã neste processo,  prejudica a oxigenação e irrigação sanguínea e ainda danifica os pequenos vasos na área dos olhos causando as olheiras.
Adotar algumas medidas para evitar as olheiras pode ser uma boa saída.
– Procure dormir ao menos oito horas por noite. Estas horas fazem com que o organismo realize todas as funções necessárias durante o período noturno, além de proporcionar um descanso merecido;

– Mantenha horários fixos para dormir e acordar. Isso colabora para que seu relógio biológico não seja afetado;
– Para dormir, dê preferência para a posição de lado e atente-se para que a coluna esteja sempre alinhada. É recomendável utilizar um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus no pescoço. E outro entre os joelhos, que deverão estar, preferencialmente, semiflexionados;
– Durma em locais bem ventilados e em ambientes escuros. Foi comprovado cientificamente que a luz prejudica os ciclos biológicos e a produção hormonal, já que, quando dormimos na claridade as produções de cortisol e melatonina são interrompidas, dando uma sensação de cansaço pela manhã;
– Remova sempre e totalmente a maquiagem antes de dormir e hidrate a pele com cremes durante duas vezes ao dia;
– Beba pelo menos 1 litro de água por dia, pois ela é o remédio “natural” mais eficaz para hidratar a pele;
– Alimente-se bem. A vitamina C, por exemplo, ajuda a fortalecer as paredes dos vasos sanguíneos. Também é importante fazer as três refeições principais e, antes de dormir, fazer uma refeição leve.
Truques para combater as olheiras:
Compressas geladas
Compressas geladas com água e chás diminuem a inflamação. Os chás antiinflamatórios são os melhores: camomila, erva-doce, hortelã. O modo de fazer: “deixe sobre os olhos fechados compressas de algodão embebido em líquidos gelados por três minutos. Depois massageie de forma a reabsorver o edema.
Corretivo: disfarce, não milagre
Não use muita maquiagem a fim de disfarçar olheiras. Pode piorar. Tentar usar um corretivo muito claro tentando tapar tudo só modifica o problema: substitui uma meia lua escura por uma meia lua clara. O corretivo no tom exato da pele funciona melhor.
Uso correto do corretivo
Aplique com um pincel macio só de um lado do rosto. Distancie-se do espelho e observe se melhorou cinquenta por cento em relação ao outro lado. Se sim, aplique no outro lado do rosto. O restante da maquiagem se encarrega de desviar a atenção do problema.
Desvie a atenção
Se você tem muita olheira, destaque outras áreas do rosto com a maquiagem. Quem tem uma olheira muito profunda pode usar pouca maquiagem nos olhos e caprichar nas maçãs e na boca para roubar a atenção.
Tratamentos com desmatologistas
Podem ser tópicos, com despigmentantes e antioxidantes. E os feitos com especialistas: a luz intensa pulsada, que diminui o acúmulo de pigmento e o calibre dos vasos que estão circulando mal. Já a carboxiterapia aumenta a circulação local diminuindo a congestão, o edema e processo inflamatório, e o Co2 fracionado é indicado para pele envelhecida e com muito pigmento
Sono e hábitos
Dormir bem é um truque de beleza infalível. Assim como ter bons hábitos: diminua o fumo e a ingestão de sal e bebidas alcoólicas, que causam retenção de líquidos.
Emergências
Alie a compressa gelada e corretivo. Se mesmo com todos estes truques as manchas no rosto não te deixarem em paz, lance mão do acessório indispensável nestas horas: os óculos escuros.

Simplicidade - Riselda Morais

Viver com simplicidade
se manter alegremente
pois a multiplicidade
complica o que se sente

Se a tudo quero ter
vou em muitas direções
tenho pressa de viver
liberdade e sensações

O muito não faz feliz
é caminho sem descanso
tenho tudo que eu quis
e de querer não me canso

Pois o ponto de chegada
é também o de partida
e o ponto de encontro
é também de despedida

Porem se meu coração
busca uma coisa só
vou em única direção
sabendo o que é melhor

Mantendo minhas certezas
convivendo em harmonia
podendo fazer gentilezas
conservando muita alegria

A vida é o que é
aprecio o momento
sem tristezas ou dores
ansiedade ou lamento

Feliz com o que sou
grata pelo que tenho
pois o ontem já passou
o que aprendi mantenho

Não trago o peso do ontem
nem a ansiedade do amanhã
tristezas que não me contem
pois da felicidade sou uma fã

Sigo com a leveza
de um simples existir
agindo com a destreza
de quem sabe onde ir

Quisera eu conseguir
ser simples como uma flor
que com água, sol e ar
dá ao mundo cheiro e cor!

Perdoar é Libertar-me - Riselda Morais

Não gosto de magoar
Não nego, sou magoada
Aprendi a perdoar
Não sei se sou perdoada

Não deixo a ferida aberta
Faço-a cicatrizar
Ao curar a minha dor
Perdoar é me libertar

Mas não preciso esquecer
Basta-me apenas superar
E não quero reviver
Também não quero lembrar

Não guardo ressentimento
De quem quis me ofender
Não espero arrependimento
E não me deixo sofrer

Não posso guardar rancor
Para ele não me ferir
Pois a quem me magoou
Ele não vai atingir

Minha paz interior
Não depende de ninguém
Se eu for superior 
Vivo melhor que esse alguém

O ressentimento seria inútil
Se não fizesse mal ao ressentido
É nocivo, é feio, é fútil
Guardar já não faz sentido

Vejo o lado positivo
E aprendo a lição
Na próxima é instintivo
Defendo-me da traição

Prossigo com minha vida
Sem a levar muito a sério
Problema com nome e sobrenome
resolve-se sem mistério

Que me liberte o perdão
Da mágoa e ressentimento
Que me habite a compaixão
Com paz e bom sentimento

Não alimento a dor
Não me vence o contratempo
Em mim que reine o amor
E benéfico me seja o tempo!

TJSP multa organizadores do “rolezinho” do shopping Itaquera

Riselda Morais



      O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou multa de R$ 10 mil aos organizadores de “rolezinho” caso promovam novos encontros. 
Dois dos organizadores do “Mega Rolezinho O Retorno Shopping Itaquera (3 Anos) “, realizado no dia 26 de novembro de 2016, Davi Darlan Mendes e Paulo Henrique da Silva  foram intimados pela Justiça na tarde da quarta-feira (23) para pagar, R$ 1 mil cada um, por despesas processuais e honorários advocatícios do processo. 
A decisão do juiz Alexandre Böttcher, da 4ª Vara Cível de Itaquera, proíbe os organizadores de realizarem “aglomerações, algazarras, correrias” ou utilizarem “equipamentos de som em volumes altos” nas dependências do shopping. Essas atitudes, segundo a decisão, implica “na ameaça à segurança dos frequentadores e funcionários” do estabelecimento.
Os dois organizadores pretendem recorrer da decisão e se tiverem que pagar a multa, pretendem fazer uma “vaquinha“ via internet.
Segundo a Associação brasileira de Logistas os “rolezinhos“ nos Shoppings faz o faturamento cair cerca de 25%, prejudicando o faturamento das lojas e dos vendedores.
O Shopping Itaquera havia protocolado o pedido, que agora foi deferido pela Justiça de São Paulo, através de um oficial, que acompanhou o rolezinho.
Darlan Mendes é morador do bairro de Lageado e presidente da Associação Rolezinho A Voz do Brasil e pretende voltar a organizar “rolezinhos“ em parques e shoppings, conforme postou em sua página na rede social dia 14/08. 
“ ROLEZINHOS tem datas marcadas para voltar aos SHOPPINGS E PARQUES de São Paulo, segundo apurado Fenômeno terá mesma proporção dos anos de 2013/2014, além dos Rolezeiros inúmeros Grupos de Juventude, movimento social, e ONGs estão se unindo em tratativas, dando uma força maior e retomada ao movimento, apurado também a causa vai vir com inúmeras bandeiras, e seguimentos”.
No dia 15 ele fez mais uma postagem na qual ele confirmou através da mesma página: “Fiquem atentos as nossas postagens todos vocês que Curtiram nossos eventos, vamos volta as Manifestações e ROLEZINHOS em parques e praças e shoppings”.

O preconceito é fruto da ignorância, instrua-se e livre-se dele!

Riselda Morais

       As diferenças é o que torna a vida mais interessante, a diversidade nos ensina o conhecimento. Uma pessoa não é igual a outra, mas isto não significa que uma seja melhor ou pior que a outra, as diferenças existem e precisam ser respeitadas. O preconceito nada mais é que um juízo preconcebido fruto da ignorância, um desconhecimento pejorativo referente a pessoas ou lugares e só pode ser vencido pelo conhecimento e instrução, é a pessoa preconceituosa quem precisa se melhorar como pessoa e como ser humano e não a pessoa vítima da discriminação.
     Uma personalidade intolerante, autoritária, agressiva, limitada, arrogante, despreza qualquer idéia ou situação que ultrapasse a realidade preconcebida daquilo que considera normal. São muitos os tipos de preconceito e fica difícil acreditar que eles ainda existam em pleno século XXI, são erros passados de geração para geração e de pais para filhos, até que uma geração perceba que os conceitos associados a discriminação e as diferenças não revelam verdades e já não cabem no mundo de hoje.
Todos os tipos de preconceito geram hostilidade e violência, os mais comuns são:
 Bullying e cyberbullying: preconceitos, agressões desferidas de forma física e verbal contra uma pessoa seja de maneira real ou virtual. 
 Misantropia (ou antropofobia): é um tipo de preconceito determinado pelo ódio à humanidade ou à raça humana.
Preconceito racial: associado à etnia, o racismo está diretamente ligado ao aspecto físico e a cor da pele, principalmente entre brancos e negros. No Brasil esta pratica consiste em crime inafiançável (o criminoso não poderá pagar fiança para responder em liberdade, terá pena de reclusão) e imprescritível (não importa quanto tempo passe, quando o acusado for pego o Estado tomará as devidas medidas para o julgamento do infrator).        
Preconceito nativista/social/elitismo/linguístico: praticado contra imigrantes (migrantes internacionais) e pessoas que migram de um estado para outro dentro do próprio país, principalmente contra nordestinos. 
Elitistas são pessoas que odeiam pobres, acreditam que são todos bandidos e que gostariam de separar o Brasil do Nordeste, insensíveis à desigualdade social tão expressiva no país. O preconceito social, embora em menor escala, pode ocorrer de baixo para cima também, quando se acredita que todo rico é corrupto, inescrupuloso e explorador.
Comentários ofensivos contra nordestinos são uma constante nas redes sociais. Os livros didáticos passam implicitamente uma visão discriminatória retratando o nordeste como um lugar pobre e de privações por causa das secas. 
Os pais passam erroneamente a idéia preconcebida aos filhos ao tratar nordestinos e imigrantes no sentido pejorativo como “aquele paraíba”, “o cabeça chata”, “o ceará”, “todo baiano é preguiçoso”, “o ebola só podia vir da África”, “não gosto de argentinos”, com isto está implantado o preconceito em mais uma geração porque a educação está errada e fora da realidade. Seria diferente se levassem seus filhos para conhecer o Nordeste e os ensinasse a respeitar as diferenças e a usufruir de toda a beleza da região. Pobreza há como em todos os outros estados brasileiros, assim como também há muitas riquezas naturais e culturais.
Homofobia/lesbofobia/Bifobia e Transfobia são preconceitos de caráter sexual, de pessoas que não respeitam a opção sexual dos outros, a individualidade do próximo. Se entenderem que cada um deve cuidar da própria vida e não da vida dos outros, aprenderão a aceitar a opção alheia.
Gordofobia/peso/tamanho: é o preconceito ou intolerância contra pessoas gordas, mas a ditadura da beleza discrimina altos, baixos e magros também. Há um estereótipo e o preconceito está encravado principalmente contra pessoas acima do peso. Magro está com anorexia e gordo está obeso, enquecem-se que a beleza independe do peso e problemas de saúde exige cuidados e não críticas.
Perseguição e discriminação religiosa: a religião dominante ou fanáticos religiosos tentam impor os seus costumes aos seguidores de outras religiões, muitas vezes através da força, da segregação. Esquecem-se que Deus é um só, independente do caminho que percorremos para chegar até Ele.
Machismo/sexíssimo - a mulher luta arduamente pelos seus direitos, pelo reconhecimento profissional e por respeito. O preconceito contra as mulheres está enraizado na sociedade, onde muitos homens a tratam como se tivesse posse sobre ela, se fosse um objeto, coisa sua. Seu potencial é colocado em xeque, sofremos pela ditadura da beleza e da juventude, além dos muitos tipos de violência física, verbal e psicológica. 
Preconceito com deficientes - discriminar, inferiorizar e mau tratar pessoas com deficiência mental, emocional ou física. 

Liberte-se do preconceito, evolua, vença a si mesmo e seja mais feliz!

Poderosas e elegantes as mulheres não querem descer do salto!

Riselda Morais





        Não podemos negar… somos apaixonadas por salto alto e não queremos descer dele. 
Os saltos altos são essenciais na vida das mulheres, deixando-as mais elegantes, melhora a auto-estima fazendo-as sentir-se poderosas e deixa a postura mais ereta, no entanto, precisam ser usados com moderação para não causar danos à saúde. Uma vez que priorizamos a beleza, prejudicamos o conforto. Por isto é importante dar preferência aos saltos que oferecem conforto e elegância ao mesmo tempo.
 Pensando em saúde, o salto ideal é aquele com uma altura de até 4 centímetros,  ele impede que as pernas fiquem inchadas porque melhora a circulação dos membros inferiores. 
        As principais desvantagens do salto alto são o desconforto e as dores causadas pela pressão que a ponta dos pés sofrem. Com a participação dos calcanhares reduzida para sustentar o corpo e com a pressão embaixo dos dedos aumentadas na mesma proporção, podem surgir problemas na coluna e encurtamento da musculatura posterior das pernas, os pés podem doer, ficarem calejados e em alguns casos até apresentar deformidades ósseas como dedos em garra e joanetes. Variar a altura do salto, intercalar entre saltos altos e mais baixos e alongar os músculos dos membros inferiores antes de usar saltos pode diminuir o desconforto e prevenir dores e formigamentos.
      Dependendo da altura do salto podemos provocar muitas alterações em nosso corpo, quanto mais alto, mais prejudicial. 
O salto é inofensivo até 4 cm mas a altura média dos saltos preferidos pelas mulheres varia entre 6 cm e 10 cm e o uso frequente pode provocar, mudança do centro de gravidade, má distribuição da carga nos pés, alteração na posição das articulações dos pés, tornozelos, joelhos, quadris, pelve e coluna.
     Quando se faz uso do salto, o centro de gravidade é alterado, gerando desequilíbrio. Na tentativa de compensar o desequilíbrio, a mulher hiperestende os joelhos, sobrecarregando as articulações femoropatelares e a coluna lombar. A longo prazo, também ocorre encurtamento dos músculos da panturrilha.
      O uso do salto alto altera o nosso caminhar, de modo que o tempo de apoio total (quando os dois pés estão apoiados no solo) é menor e o impulso na fase final de apoio fica comprometido, resultando no trabalho muscular maior dos membros inferiores. Ocorre a redução da participação do calcanhar na sustentação do corpo, aumentando proporcionalmente a participação do antepé. Esse aumento da carga no antepé é o responsável pelas dores nos pés e surgimentos de calos sob as cabeças dos metatarsos e nas falanges (dedos), principalmente dos 2º a 4º, o que é agravado se o tipo de sapato é de ponta fina, que pressiona os dedos. 
Outra causa para o aparecimento de calos é o colapso de um ou mais arcos plantares.
Tipos de saltos e consequencias:
•Agulha - Bico fino é o menos recomendado até mesmo para ocasiões especiais, além de reduzir muito a participação do calcanhar na sustentação do corpo, deixa os dedos muito desconfortáveis.
•Fino - Pode causar torções de tornozelo e dores nos dedos e na planta do pé.
•Plataforma - Oferece melhor distribuição da pressão exercida pelo corpo sobre os pés. A ponta angular facilita a impulsão do corpo ao caminhar.
•Centro - O salto que sai do meio do calcanhar facilita o equilíbrio do corpo. Deixa os dedos confortáveis e pode ser uma opção para as mulheres que não abrem mão da elegância a toda hora.
•Quadrados - O modelo grosso e quadrado é um dos eleitos pela maioria das mulheres que querem manter a elegância por longos períodos do dia. Esse tipo de sapato deixa o calcanhar bem apoiado, o que ajuda no equilíbrio do corpo.
•Anabela - Pode causar desconforto, mas, como é plataforma, diminui as dores porque distribui bem a pressão do corpo sobre a planta dos pés.
Distribuição da carga de acordo com altura do salto:
• Formação óssea e muscular. Sem o apoio total da superfície dos pés ao chão, o peso do corpo é levado diretamente aos calcanhares e pontas dos pés.
Unindo esse fato à falta de estabilidade que o corpo acaba sofrendo com os saltos, existe o risco de lesões importantes para com a formação óssea e muscular dos pés.  Afinal, com os saltos, os dedos (e o pé em geral) ficam totalmente comprimidos.
Evite saltos de bico fino e saltos muito altos.
• Problemas de circulação: 
O salto alto também pode comprometer a circulação dos pés e das pernas, devido ao fato de serem apertados e acabarem interferindo na postura. Assim, as chances de se desenvolver varizes e celulites aumentam ainda mais.
• Deformidades:
Consequência do salto alto, principalmente do modelo Escarpin, os pés podem sofrer alterações em suas estruturas ósseas. Essas deformidades podem ser bem complicadas para tratar, então, para evitar ter esse trabalho, prefira os modelos meia-pata ou anabela. Sapatos nesse estilo reduzem a angulação dos pés e logo, o risco de deformidades a longo prazo também diminui.
• Joanetes e Calos: 
Segundo especialistas, 90% dos casos de joanete surgem em mulheres.
O joanete é uma deformidade causada por mudanças na angulação dos ossos, que foca na região dos pés. O dedão acaba ficando torto devido ao salto e sofre um desvio em direção ao dedo adjacente. Assim, por causa da pressão gerada, aparece uma bolsinha cheia de líquido – que acaba levando a dores. O calo, por sua vez, é uma “proteção” natural da pele, devido ao atrito da saliência do pé. Ambos os problemas podem ser evitados com o uso de sapatos mais confortáveis, que não pressionem tanto assim os dedos dos pés.
• Comprometimentos na pisada:
Andar de salto alto com muita frequência acaba alterando toda a energia da marcha, acarretando em maiores dores em joelhos, quadris e costas. Sem salto, toda a carga de peso é distribuída pelo pé inteiro, enquanto com o salto, o peso se concentra só nos calcanhares e no metatarso. Assim, os seus pés podem passar a distribuir as cargas que recebe de forma desproporcional – levando a incômodos e dores.
  Dicas para não descer do salto, mas com saúde:
- Prefira por sapatos do tipo Anabela ou Meia-Pata;
- Use saltos de até 4 centímetros;
- Opte sempre pelos modelos que acomodam os dedos corretamente;
- Evite ficar em cima do salto por muito tempo, leve uma rasteirinha consigo para trocar caso os pés comecem a doer.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Ruas esburacadas causam muitos problemas para motoristas e veículos nos bairros da capital paulista

Riselda Morais


    No meio do caminho tinha um buraco, agora tem muitos buracos no meio da caminho!
      Dirigir nas ruas dos bairros da capital paulista está cada dia mais complicado, transformou-se em um rally urbano no qual o(a)  motorista tem que fazer verdadeiros malabares ao volante e, mesmo assim, ao desviar de um buraco pode acabar caindo dentro de outro. Mesmo o(a) motorista tomando todos os cuidados, respeitando os limites de velocidade, mantendo distancia do veículo da frente, não está livre dos transtornos causados pelos buracos, principalmente daqueles que surpreendem feito crateras e dos que vem em série.    Os buracos nas vias, além de danificar os pneus, componentes de suspensão e amortecedores do veículo podem provocar acidentes.           Dependendo do tamanho do buraco, da velocidade do veículo e do impacto as rodas também podem ser danificadas. Aí além da despesa com as peças e com o mecânico, o cidadão que paga IPVA caríssimo, ainda tem que realizar alinhamento e balanceamento, tendo assim um custo alto para usar o veículo nas vias públicas da capital paulista.
     Os buracos estão por toda a parte, em vias movimentadas como a Radial Leste e grandes avenidas, mas estão principalmente nas ruas dos bairros onde os serviços não têm visibilidade política e por isto as ruas ficam esquecidas.
     Além dos buracos e lombadas sem pintura, tem os desníveis, verdadeiros remendos mal feitos no asfalto que fazem o carro trepidar causando um terrível desconforto. A situação piora nos dias de chuva, com semáforos sem funcionar, buracos e deficiências do asfalto escondidos embaixo do alagamento e motoristas enlouquecidos pelo stress cometendo várias irregularidades e provocando acidentes.
      Dirigir em velocidade baixa fica mais fácil desviar dos buracos mas quando torna-se inevitável saiba que:
– Quanto mais rápido estiver dirigindo, mais difícil será desviar e maior será o impacto.
– Ao passar dentro de um buraco você pode perder o controle do veículo; ter uma roda amassada ou empenada; um pneu rasgado, pneu estourado, ou o cordonel de aço dentro do pneu estourado; quebra do pivô, que é o parafuso que liga balança e roda; danificar os amortecedores; danificar a suspensão e desalinhar, perder o balanceamento; desalinhar o veículo entre outros danos.    \
       Quando depois de passar por um buraco ou cratera você perceber algum destes problemas no veículo procure uma oficina:
– Roda amassada ou empenada; vibrações, rigidez inesperada, barulhos metálicos vindo da suspensão ou amortecedor; volante tremendo ou desalinhado, puxando mais para um lado; pneus com bolha ou corroídos por dentro; instabilidade nas curvas ou nas frenagens. 
Direitos previstos:
O motorista que teve o veículo danificado por ter caído em buracos dentro do perímetro urbano de um município pode acionar a Prefeitura para que os danos sejam ressarcidos. O mesmo ocorre se o pedestre se ferir ao cair em um bueiro ou buraco, por exemplo.     O direito é assegurado pela Constituição Federal e explicitado, principalmente nos artigos 186, 402, 927 e 944, previstos no Código Civil Brasileiro, que determinam as situações passíveis de reparação de danos, responsáveis pela ocorrência, além do valor da indenização a ser solicitada. É necessário fazer boletim de ocorrência, fotos e comprovar os prejuízos sofridos em decorrência dos buracos, sejam eles físicos ou morais e entrar com uma ação indenizatória.

Famílias brasileiras estão mais endividadas

Riselda Morais



  Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), em julho 57,1% das famílias brasileiras estão mais endividadas, um aumento de 0,7% na comparação com o mês de junho quando a porcentagem de famílias endividadas era de 56,4%.
    A pesquisa apontou um pequeno respiro na inadimplência entre os este dois meses.   Apesar da alta no percentual de famílias endividadas, a proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso diminuiu entre junho e julho, passando de 24,3% para 24,2% do total. Em relação a julho de 2016, houve alta de 1,3 ponto percentual.A parcela de famílias que declararam não ter como pagar as dívidas, permanecendo inadimplentes, apresentou queda na base mensal, atingindo 9,4% das famílias ante 9,6% em junho, e aumento de 0,7 ponto percentual na base anual.Embora a proporção de famílias que se declararam muito endividadas tenha registrado leve alta na comparação mensal – de 13,8% para 14% –, na comparação anual houve queda de 0,7 ponto percentual.O tempo de atraso no pagamento aumentou quando comparado ao ano passado. O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 63,1 dias em julho de 2017, superior aos 62,4 dias de julho de 2016. Em média, o comprometimento com as dívidas foi de 7,1 meses, sendo que 32,4% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Entre aquelas endividadas, 21,6% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas.Para 76,8% das famílias que possuem dívidas, o cartão de crédito permanece como a principal forma de endividamento, seguido de carnês (15,4%) e crédito pessoal (11%).

Escolas estaduais ganham programa de Gestão em Foco

Riselda Morais




   O Governador Geraldo Alckmin e o secretário da Educação, José Renato Nalini estiveram na quinta-feira, 03 de agosto, na Escola Estadual Sérgio da Silva Nobreza, na zona leste da capital paulista, uma das 77 escolas da Leste 4, onde foi implantada a experiência do projeto piloto.
    Durante e visita, o Alckmin e Nalini anunciaram que o Projeto Gestão em Foco, um método para que atinjam resultados educacionais, pedagógicos e de gestão será implantado nas 1082 escolas estaduais. O projeto conta com a participação dos educadores, dos alunos, dos pais e da comunidade local e todas as escolas devem ter painéis com as metas estipuladas e com as formas de atingi-las.
     Composto por oito etapas, o Projeto tem como objetivo melhorar o aprendizado de 1 milhão de estudantes do ensino fundamental e médio com a formulação de planos personalizados e monitorados pela própria comunidade escolar. Incluído no planejamento estratégico das 13 Diretorias de Ensino da capital paulista no início deste ano, o Projeto tem como base o MMR – Método de Melhorias de Resultados.

Presidente garante que não haverá aumento de impostos

Riselda Morais



   Durante evento promovido pelo Banco Santander,nesta quarta-feira (16) aqui em São Paulo, o presidente Michel Temer (PMDB) declarou que seu governo não pratica medidas populistas e segundo ele, suas ações serão reconhecidas no futuro.
      Ele citou a reforma trabalhista e as mudanças do ensino médio como sendo ações muito criticadas no início e que agora tem apoio e afirmou que está lançando as bases de um novo Brasil, trazendo o Pais para o século 21.  “Nós estamos diante da oportunidade de construir uma economia mais competitiva, um governo mais eficiente e um Brasil moderno e justo”, comentou.
        Quanto a reforma da Previdência, o presidente Michel Temer afirmou que ela não irá afetar os mais carentes mas que quer acabar com os privilégios. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, a reforma precisa de 308 votos dos 513 deputados para ser aprovada. 
“Essas medidas apontam sempre para uma mesma direção: uma economia sólida e competitiva. E volto a dizer, a de um governo que não cede ao populismo, mas persegue a eficiência”, destacou. “Tudo isso pautado por essa ideia-chave que nós temos do diálogo, um diálogo intenso com o Congresso Nacional, que nos permite o apoio do Congresso, e um diálogo com a sociedade”, afirmou.

São Paulo tem 1.874.601 cachorros e 810.170 gatos e realiza atividades para famílias e animais de estimação no Pacaembu

Riselda Morais



 Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, a capital paulista tem 1.874.601 cachorros e 810.170 gatos, sendo que 61% dos gatos e 40% dos cães são castrados. Os dados apontam que o número de animais que vivem dentro das casas têm idade média de 06 anos para os cães e cerca de 3,5 anos para os gatos. 
      O total de gatos castrados é maior, 61% contra 40% dos cães.
      Segundo a Prefeitura 87% dos cachorros e 68% dos gatos tomaram a vacina anti-rábica.
      A Prefeitura de São Paulo vai realizar no dia 20 de agosto uma grande confraternização entre famílias e animais de estimação. O evento acontece das 9h às 13h na Praça Charles Miller, na Zona Oeste da cidade, e o espaço terá diferentes serviços voltados para o bem-estar dos animais. As ações marcam a campanha de vacinação contra a raiva no município.Além da vacinação antirrábica, serão oferecidas orientações sobre guarda responsável, emissão de RGA e microchipagem.
    Os cachorros poderão participar também de um grande passeio com 1,5 km de distância pela avenida Pacaembu, que será realizado das 10h às 11h.Cães do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) participarão do evento e da caminhada, para que o público possa conhecê-los e também estimular a adoção e a posse responsável dos animais. A presença desses cães também marca o lançamento de um novo site que irá ajudar a divulgação dos animais disponíveis para adoção no CCZ. A adoção deles e de outros bichos pode ser feita apenas no próprio CCZ, localizado na Rua Santa Eulália, 86, em Santana, na Zona Norte.Haverá também food trucks para alimentação do público, serão disponibilizados bebedouro para cães, displays com saquinhos “cata-caca”, área de descanso e ambulâncias para pets em casos de emergência.O evento será marcado pela campanha de vacinação antirrábica 2017, que será aplicada gratuitamente no município. Cães e gatos devem ser vacinados a partir dos 3 meses de idade e apenas os animais doentes não podem receber a dose. Este é o principal meio de prevenção contra a raiva, sendo a principal ferramenta para prevenir a doença em humanos.    Embora a raiva de cães e gatos esteja controlada no município, isso não isenta que os animais sejam vacinados uma vez por ano.Para serem efetivas, as campanhas de vacinação contra a raiva devem alcançar uma cobertura de pelo menos 70% dos cães vacinados. Como os gatos também são importantes fontes de infecção para humanos, eles também devem ser vacinados nas campanhas. Devido a seu hábito caçador, os felinos estão particularmente expostos ao contato com morcegos, que podem transmitir a raiva.
     A Prefeitura de São Paulo realiza anualmente a Campanha de Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos, com o objetivo de manter a doença controlada. Entretanto, desde 2010 o número de animais vacinados na campanha vem diminuindo.

CNH digital deve valer a partir de fevereiro de 2018

Riselda Morais



    Foi publicado na terça-feira (25) pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a resolução que muda o cronograma da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e). O documento poderá ser acessado por meio de um aplicativo de celular que terá o mesmo valor da CNH impressa e os motoristas podem apresentar qualquer um dos modelos, impresso ou digital. A novidade deve entrar em vigor, segundo o texto publicado, em 1º de fevereiro de 2018, mas os Detrans de cada Estado devem começar a se preparar para as mudanças.
     Segundo informações do Ministério das Cidades a nova CNH trará um conjunto de padrões técnicos para suportar um sistema criptográfico que assegura a validade do documento e a autenticidade da CNH digital poderá ser comprovada pela assinatura com certificado digital do emissor ou com a leitura de um QRCode.    Com esse dispositivo, os agentes de trânsito também poderão consultar os dados dos documentos por meio de um aplicativo de celular, que ainda está em fase de testes. O app fará a leitura do QRCode, como já é realizado com a CNH impressa.

Café a bebida nossa de cada dia!

Riselda Morais



  Por mais corrido que estejam nossos dias, sejam no trabalho, com a família, na faculdade ou durante uma viagem, podemos abrir mão de muitas coisas mas não abrimos mão do café nosso de cada dia.
Há quem nos fale dos benefícios do café por combater radicais livres, ter poder antioxidante,  potencializar o efeito da insulina no organismo, contribuir para a redução da diabetes, diminuir a pressão arterial e estar associado até a prevenção do infarto, mas a verdade é que quando tomamos aquele cafezinho tomamos porque gostamos mesmo.
Nutricionistas recomendam uma dose de até 200 ml por dia para adultos (até quatro xícaras) e até 100 ml para crianças e adolescentes. Segundo eles, quem não está habituado com a dose excessiva pode sofrer taquicardia. Por outro lado, quem toma muito café e pára, pode ter crise de abstinência, e sentir dores de cabeça, mal-estar e enjoos.
A quantidade de café sempre varia de pessoa para pessoa, mas o fato é que segundo pesquisas o café é consumido por 95% dos brasileiros com uma média, por habitante, de 83 litros ao ano. O Brasil é responsável por um terço do consumo global de cerca de 155 milhões de sacas de 60 quilos de café.
O crescimento do consumo de café vem aumentando 2,5% ao ano, segundo informações da Organização Internacional do Café (OIC), que aponta ainda um déficit de 6 milhões e 8 milhões de sacas no mercado mundial.
Ainda segundo dados da OIC, em maio deste ano, as exportações de café do Brasil somaram 2,437 milhões de sacas de 60 quilos. No acumulado da safra 2016/2017, considerando o período de julho do ano passado a maio deste ano, foram 30,681 milhões.
O consumo mundial nos últimos três anos foi de 151,822 milhões de sacas de 60kg, em 2014; 155,712 milhões, em 2015; e 155,1 milhões, em 2016.
Já a produção mundial, no mesmo período, foi de 148,724 milhões de sacas (2014); 151,438 milhões (2015); e 151,624 milhões em 2016. O saldo negativo de cada ano foi, respectivamente, de 3,098 milhões de sacas; 4,274 milhões; e de 3,476 milhões.
O Relatório sobre o mercado de Café – janeiro 2017, disponível no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, também apresentou as exportações do primeiro trimestre do ano cafeeiro de 2016/17 da OIC (outubro a dezembro), que foram de 29,8 milhões de sacas, tendo aumentado 8,3% em relação ao mesmo período de 2015/16.Com ou sem déficit no produção global o bom mesmo é que o Brasil é um grande produtor e que nunca nos falte fé e café.
Os tipos de café mais pedidos em todo o País são:
Café expresso é servido o mais puro café, sem qualquer mistura com leite ou outro ingrediente. A espuma que se forma sobre o café é originária do próprio grão moído, e é produzida no momento da extração.
Café com leite – é servido com a mesma proporção de café e leite fervido ou aquecido.
Capuccino é servido com proporções iguais de café, leite vaporizado e creme. A espuma cremosa que fica sobre o leite é produzida na própria vaporização da bebida láctea. O cappucino pode ser servido com canela ou chocolate em pó.
Mocha é bem mais doce, ele traz uma combinação entre calda de chocolate, café, leite vaporizado e creme. Saborosíssimo.
Pingado – o mais servido nas padarias e botecos do país, é servido em um copo americano composto por uma grande quantidade de leite e um só um pouquinho de café por cima.
Média, café latte ou café cortado é também um dos cafés mais pedidos nas padarias e botecos do Brasil, possui a mesma composição do Capuccino, formada por café, leite vaporizado e espuma, porém  menos cremosa do que o Capuccino.
Macchiato é um café expresso servido com o creme do leite por cima.
Café com Panna é servido com um café expresso coberto pela Panna, um creme de leite fresco batido na hora. Em algumas padarias, essa variação de café é servida com chantilly no lugar da Panna. Isso acontece porque a comercialização do leite fresco é proibida em algumas regiões brasileiras.
Café com Chantilly composto por café expresso com uma camada de chantilly por cima.