Traduzir

terça-feira, 29 de março de 2011

Tecnologia Ecológica: Como construir telhados de garrafas Pet

Por: Riselda Morais


O Brasil produz anualmente 9 bilhões de garrafas Pet, embalagens utilizadas por indústrias de sucos, refrigerantes e agora por três fabricantes de cerveja, dois de São Paulo  um do Recife, que utiliza para chope, desse total, menos da metade (47%) são reaproveitadas e 53%, o correspondente a 4,7 bilhões de unidades são simplesmente descartadas na natureza anualmente, contaminando rios e mananciais, espalhadas em terrenos vazios ou nos lixões e levam mais de 150 anos para se degradar.
Com a conscientização e colaboração da população, a porcentagem de garrafas que hoje é um problema pode se tornar solução para muita gente. Em edições anteriores, o Jornal do Momento trouxe para você leitor, a forma segura e eficaz de como vêm sendo construídas casas com garrafas Pet e, nesta edição, você aprenderá como fazer telhado de estufas e varandas de casas com Pet.
A novidade nos é apresentada por Marconi do projeto Sete Ecos - Sistema de Expansão em Tecnologias Ecológicas da PSB ‘Permacultura Social Brasileira de Sete Lagos Minas Gerais’. ‘Será um prazer partilharmos essa experiência! Fico feliz quando o objetivo principal de nosso projeto é atingido! ’, disse Marconi quando lhe pedi para nos ensinar passo a passo como construir um telhado com Pet.
Segundo Marconi o telhado de garrafas pet é uma alternativa viável, artesanal e criativa de se construir, que além de conferir uma estética diferenciada é durável e tem baixo custo, além de ser uma tecnologia ecológica, porquê reutiliza e recicla as garrafas que provavelmente seriam descartadas na natureza.
Como construir, passo a passo e materiais.
Segundo Marconi, você deve utilizar apenas as garrafas que forem lisas para que o encaixe das telhas se dê por igual e a média de garrafas que se reutiliza por m² é de aproximadamente 14 a 18 garrafas, dependendo da abertura que se dá a cada telha.
O espaçamento entre caibros e vigas de madeira que sustentam o telhado (as telhas Pet) é de aproximadamente 20 cm, visto que é a medida da garrafa após ter sido cortada. Deve-se fazer um gabarito para que as medidas não saiam erradas. Para quem tem receio que as telhas possam voar por serem leves demais, Marconi esclarece: ’As telhas são levíssimas, mas se afixadas nos caibros, não voam...Moramos em uma serra muito alta, onde a incidência de ventos é muito alta, e nunca tivemos problemas nenhum. A amarração é feita através de um grampeador de marceneiro, onde grampeamos as telhas nos caibros.’; diz Marconi e alerta:  ‘Um detalhe importante para que não haja problemas com goteiras é unicamente a inclinação do telhado que deve obedecer a inclinação mínima de 35%.’
Passo a Passo e Materiais:

1º Passo:

É importante que se reutilize somente as garrafas que forem lisas, para que o encaixe das telhas se dê por igual.



2º Passo:

Utilize como fôrma um cano PVC de 100mm com 20 cm de comprimento e com uma abertura vertical para facilitar a entrada da pet.

3º Passo:



Com um estilete, corte o bico e o fundo da garrafa.

4º Passo:

Depois amasse o que sobrou da garrafa ao meio.



5º Passo

Corte com o estilete obtendo duas partes iguais, uma capa e uma bica.

6º Passo:

 Grampear as duas extremidades até atingir a área total do telhado. Pode-se utilizar também rebites para unir uma fileira a outra, mas se não houver incidência de ventos fortes não há necessidade.

7º Passo:



Atenção! 


Para garantir uma boa funcionalidade, não ter goteiras, o telhado deve ter no mínimo 35% de inclinação.
Esse telhado é ideal para a construção de estufas, galinheiros ou para áreas externas da casa como a varanda. Se caso houver a necessidade de barrar a incidência de raios solares, utilize como forro, caixas de leite (embalagens tetrapak), é o mesmo processo das garrafas, apenas abrimos as embalagens e as cortamos por igual, depois as grampeamos.








3 comentários:

katia disse...

OI AMIGA NÃO ADIANTA AS PESSOAS SEPARAR O LIXO PARA A RECICLAGEM O GOVERNO NÃO DÁ SUPORTE PARA A RECICLAGEM INFELISMENTE .O NOSSO PAIS AINDA NÃO TEM DIRIGENTES VOLTADO PARA ESTA PREOCUPAÇÃO GLOBAL

Riselda Morais disse...

É verdade, mas se fizermos nossa parte e cobrarmos dos governantes que façam a deles... a coisa anda.

Riselda Morais disse...

É verdade, mas se fizermos nossa parte e cobrarmos dos governantes que façam a deles... a coisa anda.