Traduzir

Pesquisar

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Presente de Natal - Riselda Morais

Quero neste Natal
te ver mais do que contente
por isto te ofereço
um presente diferente

Ele vale mais que ouro
vale mais do que dinheiro
será seu maior tesouro
é presente verdadeiro

Há muito está guardado
agora vou entregar
que seja de seu agrado
mesmo sem poder tocar

Do silencio do coração
embrulhado em vermelho
sai em forma de canção
para ser o seu espelho

Primeiro receba a saúde
junto com a prosperidade
agora entrego o amor
junto com a felicidade

Também aceite o carinho
junto com a amizade
para nunca estar sozinho
pois dura uma eternidade

E junto com a esperança
uma nova realidade
é o tempo de bonança
porém com simplicidade

Também está a confiança
para toda e qualquer idade
formando uma aliança
entre ética e moralidade

Eis que chega o sucesso
junto com a liberdade
aproveito e me despeço
sem te deixar a saudade

Agora te dou a paz
disfarçada de abraço
pois a vida é capaz
de fazer da calma traço

Hoje a vida traz a luz
de um poder infinito
daquele que nos conduz
para um mundo mais bonito!

Meu Natal - Riselda Morais

Penso o Natal,
lembro com amor
nesta alegria
não cabe dor

Um clima especial
é luz refletida
é a árvore de Natal
é emoção sentida

Eis o presépio
magos e animais
a manjedoura
o menino e os pais

Penso a festa
como a farei
uma bela ceia
a todos servirei

Boa oportunidade
para reunir a família
para ouvir o sino
e da missa a homilia

Ceia de natal
tradição saborosa
poder compartilhar
essa refeição gostosa

Uma roupa engraçada
branca e vermelha
cinto preto e bota
da luz a centelha

Com barba branca
um bom velhinho
chega o Noel
tocando o sininho

Alegre a brindar
trocar os presentes
deixar as crianças
todas contentes

Podemos brincar
comer e beber
mas não podemos
Jesus esquecer

É seu aniversário
é seu nascimento
não deixo a luz
cair no esquecimento

Falo com Jesus
quero agradecer
e com muita fé
uma prece fazer

Muito obrigada
meu Jesus, meu amigo
onde quer que eu vá
quero ir contigo!

Vendas de final de ano devem ter queda de 6% no comercio paulista

Riselda Morais



     Segundo estimativa da Associação Comercial de São Paulo com base no desempenho do comercio da capital paulista durante este ano de 2016, as vendas de final de ano devem sofrer uma queda de 5% a 6% em comparação a dezembro de 2015, periodo que registrou uma retração de 14,5% em relação a 2014.
Nem mesmo os comerciantes das regiões de comércio popular como o Brás e a Rua Vinte e cinco de março estão otimistas para as vendas deste final de ano.

Estima-se que com a crise, o  desemprego que  tem crescido significativamente e o endividamento alto, os  consumidores fiquem mais inibidos e comprem menos neste mes de dezembro, afetando principalmente o comércio da capital paulista, região que tem maior participação industrial e onde paga-se melhor, em comparação a outras regiões do país.

Taxa média de cheque especial se manteve em alta em 2016

Maior taxa média foi praticada pelo Banco Santander

Riselda Morais



Segundo dados de pesquisa realizada pelo Procon-SP com o Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander até outubro deste ano, a taxa média do cheque especial iniciou 2016 com 12,52% a.m. e finalizou com 13,60% ao mês, registrando variação positiva de 8,63%, inferior ao ano anterior, que foi de 21,02%. 
Segundo o levantamento, o banco Santander praticou a maior taxa média anual com 15,31% a.m. e o banco Safra praticou a menor taxa, 12,25% a.m., uma variação de 24,98%.
A taxa média anual das sete instituições foi de 13,31% ao mês, acréscimo de 1,93 pontos percentuais em relação à taxa média do ano anterior, que era de 11,38% ao mês.
O Procon-SP recomenda que o consumidor pesquise as diversas modalidades de crédito oferecidas pelas instituições financeiras para não comprometer seu salário.

Crise tira vaga temporária até do Papai Noel

Riselda Morais


      Em função do nível de desemprego elevado e do baixo volume do 13º salário, o Natal deste ano deve ter vendas fracas, divulgou a Fecomercio-SP na terça-feira (06).  
Ao contrário das estimativas do Fecomercio -SP divulgadas no mês de outubro, que pretendia atingir a marca de 20 mil vagas temporárias  neste final de ano, superando as 15 mil vagas temporárias de 2015, o comércio paulista abriu menos vagas e o comercio paulista deve encerrar o ano de 2016 estagnado.
 As contratações temporárias deste final de ano na capital paulista tiveram uma queda de 7%, comparado ao mesmo período do ano passado, segundo os comerciantes. 
     A crise atingiu também o bom velhinho, o Papai Noel foi excluído de festas de confraternizações de empresas, de lojas e até de shoppings. 
Por causa de crise, até mesmo a festa de confraternização de algumas empresas foram cortadas neste final de ano. 
Shoppings que costumavam contratar dois Papais Noeis por um período de 45 dias, neste ano contrataram apenas um, por período inferior. 
E a  concorrência entre os candidatos a ser o bom velhinho também aumentou, chegando a 14 candidatos a Papai Noel em um determinado shopping para duas vagas.
“As dificuldades ainda permanecem. Temos um nível de desemprego muito elevado e o 13º salário a ser injetado nesse ano será inferior ao do ano passado em termos reais por conta da queda na massa de rendimentos e no número de empregados, que não permite que haja uma expansão de vendas no Natal, mas também não devemos apresentar nenhuma queda”, disse Altamiro Carvalho, da assessoria econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O economista avalia que o ano de 2017 ainda será difícil para o comércio no Estado de São Paulo em função da recessão econômica. A perspectiva de resultados positivos deve ser postergada para 2018.

Chegaram as férias: Veja dicas práticas para organizar a mala com mais rapidez e aproveitando bem os espaços

Riselda Morais



Depois de um ano de trabalho, finalmente o merecido descanso... férias. E quando pensamos em férias entramos em clima de festas e de viagem para recarregar as energias e relaxar. 
Mas antes de relaxar, entramos no processo de arrumar a bagagem e logo pensamos, que mala vamos levar e qual a melhor forma de organizar.
Veja dicas preciosas de como arrumar a mala de forma prática e aproveitando ao máximo os espaços.
1 - Escolha o tipo de mala adequada para o tipo de viagem que vai fazer e o tempo que vai ficar.
2 - Planeje antes de selecionar as peças: 
- Qual o tipo de viagem: trabalho ou passeio? 
- Qual a previsão do tempo? - Quanto tempo vai ficar? 
- Vai a alguma festa ou evento formal? Assim poderá escolher a quantidade e o tipo de peças certas.
3- Separe tudo que deseja levar e coloque em cima da cama, faça um chek list para não esquecer nada.
4- Da bagagem de mão, passaporte se for para o exterior, passagens, RG, cartões, guias de viagem, celular, tablet, câmera fotográfica etc. 
-  Na mala que vai despachar, faça um checklist base: Calcinhas, sutiãs, meias, biquínis, pijama, bolsa, chinelos, rasteirinhas, tênis, botas, luvas, gorro, chapéu, lenço, calças, shorts, vestidos, casaco, malha de lã, camiseta de manga longa, camiseta de manga curta, saída de praia, toalha de praia e acessórios.
5 - Separe peças-chave de acordo com cada estação, dê preferência a cores neutras e tecidos que não amassem.
6 -Para as viagens de inverno, escolha um bom casaco, dê preferência a cores sóbrias para que possa fazer diversas combinações ao longo da viagem.
7-Nas férias de verão, a peça-chave é a roupa de banho. Coloque biquinis e um maiô na bagagem, para que possa ser usado como body e saídas de banho para fazer amarrações.
8 - Dois sapatos são ideais, um para o dia a dia, como rasteirinhas que vão da praia ao barzinho, e um sapato mais para noite de festa, como sandálias de plataforma. Se for inverno uma bota confortável já é o suficiente. Mas se preferir, coloque na mala uma bota de cano baixo e outra de cano alto. Coloque os calçados dentro de saquinhos para não sujar as roupas. Para ganhar espaço coloque meias dentro deles.
9 -Para facilitar organizar a na mala e a localização dos itens, utilize necessaires e organizadores transparentes, que facilitam a visualização.
10 - Faça rolinhos com bermudas e camisetas, dessa forma elas não amassam.
11 - Coloque as roupas sujas em sacos no fundo da mala.
12 - Coloque shampoo, condicionador, perfumes, líquidos, dentro de saquinhos para não ter surpresas desagradáveis. Leve só o necessário para os dias que estará viajando, existem kits em miniatura, se viaja com frequencia, pode deixar uma necessaire ou frasqueira sempre pronta.
13 - Coloque cintos abertos na lateral da mala.
14 - Calcinhas dentro dos sutiãs, assim ganha espaço e evita que eles percam a forma.
15 - Deixe sempre um espaço na mala para as lembrançinhas.
16 - Se vai com a intenção de fazer umas comprinhas, leve na mala, uma outra mala, ou uma mala dobrável, uma bolsa vazia. 
17- Esta é muito importante. Se vai viajar de avião ou ônibus, sempre coloque uma muda de roupa em sua bagagem de mão. Se for com outra pessoa, coloque algumas peças de roupa sua na mala dela, porque se sua bagagem extraviar você pode dispor de algumas peças até sua bagagem ser localizada.

Boa viagem, divirta-se.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

ANAC aprova resolução que define novos direitos e deveres dos passageiros de transporte aéreo

Entre as regras que passam a valer a partir de 14/03/2017, está a que permite cobrança por  despacho de bagagem

Riselda Morais



A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou nesta terça-feira (13/12), a Resolução nº 400/2016, que define novos direitos e deveres dos passageiros de transporte aéreo no Brasil
As novas regras passarão a valer para passagens compradas a partir de 14  de março de 2017.
Para as passagens compradas antes de 14 de março de 2017, mesmo que o vôo seja realizado depois desta data, valerá as regras em vigor na data da compra da passagem aérea.
Segundo a ANAC, as novas regras irão ampliar o acesso ao transporte aéreo e diversificar os serviços oferecidos ao consumidor, gerando incentivos para maior concorrência e menores preços.
As novas regras trazem informações sobre os documentos exigidos para embarque e inovações ao consumidor: direito de desistência da compra da passagem sem ônus em até 24h após a compra, redução do prazo de reembolso, aumento da franquia de bagagem de mão de 5kg (no máximo) para 10kg (no mínimo), correção gratuita do nome do passageiro no bilhete, garantia da passagem de volta no caso de cancelamento no voo da ida (com aviso prévio, para voos domésticos), possibilidade de escolher franquias diferenciadas de bagagem, simplificação do processo de devolução ou indenização por extravio de bagagem, atendimento aos usuários do transporte aéreo, dentre outras.
Veja a lista de regras com as principais mudanças.
Antes do voo
Informações sobre a oferta do voo.
A companhia deverá informar de forma resumida e destacada, antes da compra da passagem:
O valor total (preço da passagem mais as taxas) a ser pago em moeda nacional.
Regras de cancelamento e alteração do contrato com eventuais penalidades.
Tempo de escala e conexão e eventual troca de aeroportos.
Regras de franquia de bagagem despachada e o valor a ser pago em caso de excesso de bagagem.
Correção de nome na passagem aérea:
O erro no nome ou sobrenome deverá ser corrigido pela empresa aérea, sem custo, por solicitação do passageiro, se solicitada pelo passageiro até o momento de seu check-in.
No caso de erro no nome em voo internacional interline (prestado por mais de uma empresa aérea), os custos da correção poderão ser repassados ao passageiro.
Quebra contratual e multa por cancelamento.
Proibição de multa superior ao valor da passagem:
A tarifa de embarque e demais taxas aeroportuárias ou internacionais deverão ser integralmente reembolsadas ao passageiro.
Empresa deve oferecer opção de passagem com regras flexíveis, garantindo até 95% de reembolso.
Direito de desistência da compra da passagem:
O passageiro poderá desistir da compra da passagem até 24h depois do recebimento do comprovante da passagem, sem ônus, desde que a compra ocorra com antecedência superior a 7 dias em relação à data do embarque
Alteração programada pela transportadora:
As alterações programadas deverão ser sempre informadas aos passageiros.
Quando a mudança do horário ocorrer com menos de 72 horas do horário do voo ou for superior a 30 minutos (voos domésticos) e a 1 hora (voos internacionais) em relação ao horário inicialmente contratado e caso o passageiro não concorde, a empresa aérea deverá oferecer reacomodação em transportadora congênere, sem ônus, ou reembolso integral.
Se a empresa aérea não avisar a tempo de evitar que o passageiro compareça ao aeroporto, deverá prestar assistência material e reacomodar o passageiro na primeira oportunidade em voo próprio ou de outra empresa.
Franquia de bagagem:
Bagagem despachada: as franquias são liberadas. O passageiro passa a ter liberdade de escolha e mais opções de serviço, conforme sua conveniência e necessidade. A norma não acaba com as franquias de bagagem, mas permitirá que diferentes modelos de negócio (como o das empresas low cost) sejam aplicados no Brasil, no interesse dos passageiros que buscam passagens a menores preços.
Bagagem de mão: franquia aumenta de 5kg no máximo para 10kg no mínimo (observados limites da aeronave e a segurança do transporte)
 Durante o voo
Procedimento para declaração especial de valor de bagagem:
O passageiro deve informar o transportador se carrega na bagagem despachada bens de valor superior a 1.131 DES*. 
(*DES = Direito Especial de Saque. 1 DES = R$ 4,57 (cotação de 12/12/2016 pelo Banco Central)) 
Neste caso, a empresa poderá cobrar valor suplementar ou seguro.
Vedação do cancelamento automático do trecho de retorno:
O não comparecimento do passageiro no primeiro trecho de um voo de ida e volta não ensejará o cancelamento automático do trecho de volta, desde que o passageiro comunique à empresa aérea até o horário originalmente contratado do voo de ida.
Compensação financeira em caso de negativa de embarque/preterição:
A empresa aérea deverá compensar o passageiro que compareceu no horário previsto e teve seu embarque negado.
A empresa aérea deve efetuar, imediatamente, o pagamento de compensação financeira ao passageiro, podendo ser por meio de transferência bancária, voucher ou em espécie, no valor de 250 DES* para voo doméstico e de 500 DES*, no caso de voo internacional, além de outras assistências previstas em norma
Assistência material em caso de atraso e cancelamento de voo (regra inalterada):
A assistência material consiste em: direito a comunicação depois de uma hora de atraso, de alimentação, após duas horas de atraso, bem como as seguintes alternativas, após quatro horas de atraso, à escolha do passageiro: reacomodação, reembolso integral ou execução do serviço por outra modalidade de transporte
O direito de assistência material (comunicação, alimentação e acomodação) não poderá ser suspenso em casos de força maior (como mau tempo que leve ao fechamento do aeroporto) ou caso fortuito
Prazo para reembolso:
Por solicitação do passageiro, o reembolso ou estorno da passagem deve ocorrer em até 7 dias da solicitação. O reembolso também poderá ser feito em créditos para a aquisição de nova passagem aérea, mediante concordância do passageiro.
Depois do voo:
Providências em caso de extravio, dano e violação de bagagem:
Em caso de extravio, o passageiro deve fazer imediatamente o protesto.
O prazo para devolução de bagagem extraviada em voo doméstico foi reduzido de 30 para 7 dias e, em voos internacionais, será de 21 dias.
Caso a empresa aérea não encontre a bagagem no prazo indicado, terá até sete dias para pagar a indenização devida (atualmente não há prazo definido)
No caso de dano ou violação, o passageiro tem até sete dias para fazer o protesto.
A empresa aérea deve reparar o dano ou substituir a bagagem em até sete dias do protesto. Da mesma forma, deve indenizar a violação nos mesmos sete dias.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Vamos, vamos, Chape! Colômbia faz cerimônia em homenagem à Chapecoenses

Riselda Morais



   Vamos, vamos, Chape! Este foi o som que ecoou com mais de 44 mil vozes, durante a reverência histórica feita pelos Colombianos, com o Estádio Atanazio Girardot, em Medellín lotado, com as pessoas vestindo branco, segurando velas e flores. 
No horário que deveria haver a primeira partida de final da Copa Sul-Americana, Medellín mostrou ao mundo a irmandade dos povos no esporte e na vida, dando um exemplo de solidariedade, respeito e carinho.
Muitas faixas com frases como “Vieram para ser campeões, voltaram como lendas”, “Uma nova família nasce” e “futebol não tem fronteiras”, os Chapecoenses, Catarinenses e brasileiros foram homenageados, com coroas de flores no campo, ao som da marcha fúnebre, dos hinos nacionais e com o campo cheio de flores.
A emoção triste fez parte da cerimônia, a dor da perda fez parte do evento que arrancou muitas lágrimas no horário que devia ecoar gritos de alegria se o Chapecó tivesse jogado aquela partida, naquele campo, onde todos os brasileiros eram Chapecó! Hoje o Brasil não tem cor, camisa, time. Hoje todos os brasileiros são Chape!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Tragédia: Avião da LaMia que levava time da Chapecoense cai na Colômbia

Riselda Morais



O avião da LaMia que levava o time da Chapecoense de Santa Cruz de La Sierra na  Bolívia para Medellín na Colômbia, caiu  na madrugada desta quita-feira (29/11) com 81 pessoas a bordo, 75 pessoas morreram e seis sobreviveram. 
O avião caiu entre os municípios de La Ceja e La Unión na Colômbia com 72 passageiros, além dos jogadores do time de futebol da Chapecoense também estavam a bordo 21 jornalistas convidados e 9 pessoas da tripulação.
Entre os sobreviventes estão  Alan Ruschel, Hélio Zampier Neto, Jackson Follmann e uma comissária. O jogador Marcos Danilo Padilha chegou a ser levado para o hospital, mas não sobreviveu. 
O avião pode ter sofrido uma pane elétrica por falta de combustível, as autoridades aguardam a análise da caixa preta para esclarecer o motivo do acidente.