Traduzir

Pesquisar

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Peça alerta sobre a importância da preservação da água

Com sessões gratuitas, o espetáculo será apresentado no Parque Ecológico do Tietê de 02 a 05 de agosto

Riselda Morais


           De forma divertida e inteligente, a peça lúdica “Dr. Mundi e o Nosso Planeta Água“ ensina sobre a importância de preservar e como economizar água, este recurso natural que é fundamental para a nossa existência no planeta.
O espetáculo que faz parte do projeto Espaço Mundi, terá como palco, um teatro inflável em forma do planeta Terra e será apresentado gratuitamente, de 02 a 05 de agosto no Parque Ecológico do Tietê.
O espetáculo ensina e diverte apresentando uma poderosa máquina que trabalha a todo vapor no laboratório do Dr. Mundi, captando as diversas situações de desperdício de água no cotidiano dos personagens. A partir daí, o simpático cientista ensina a todos a importância do recurso natural indispensável à vida no planeta. 
Aprovado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, o espetáculo tem direção e dramaturgia de Edson Buscarate, já foi apresentado na Conferência Rio +20 e em diversas cidades do Rio de Janeiro, Minas Gerais e interior paulista.
No Espaço Mundi, além de aconchego, o público tem muito lazer e entretenimento de qualidade, assistindo a sessões de cinema com apresentação de filmes que abordam a preocupação com a sustentabilidade.
No Parque Ecológico do Tietê, a apresentação tem a realização da B2A produções em parceria com o DAEE (Departamento de Água e Energia Elétrica) e o patrocínio das Pernambucanas.
Com entrada gratuita, o evento é aberto ao público em geral nos dias 02 e 03 de agosto e nos dias 04 e 05 tem apresentações exclusivas para escolas públicas pré-agendadas.
Serviço:
Dr. Mundi e o Nosso Planeta Água
Programação: (Entrada Franca)
02 de agosto: 
Sessões de teatro: 09h00 / 11h00 / 14h00
Sessões de cinema: 10h00 / 12h00 / 13h00 / 15h00 / 16h00
03 de agosto:
Sessões de teatro: 09h00 / 11h00 / 12H00 / 14h00
Sessões de cinema: 10h00 / 13h00 / 15h00 / 16h00 
Dias 04 e 05 de agosto: exclusivas para escolas públicas pré-agendadas.
Local: Centro Cultural Rio Tietê - Parque Ecológico do Tietê - Rua Guirá-acangatara, 70 - Jardim Santo Onofre - São Paulo.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Tour na terra dos Gigantes, uma viagem na história da Itália.

 Riselda Morais


Conhecer monumentos como o Coliseu, galerias como Uffizi e Museu Accademia de Florença, Museus do Vaticano, a Capela Sistina e Praça São Pedro, apreciar de perto obras como Davi, Moisés e Pietá de Michelangelo, além de pinturas, esculturas e arfrescos de genios como Botticelli,  Leonardo da Vinci, Michelangelo,  Raffaello, Fra Angelico; conhecer a história das cidades e de seu povo, ouvir a música, a poesia, degustar o vinho e a massa Italiana são momentos que valem a pena viver e compartilhar. 
O Coliseu - Roma - parte externa

Coliseu - parte interna

Começo apresentando-lhes o Coliseu em Roma, este monumento foi construído por ordem do imperador Vespasiano e concluído, durante o governo de seu filho Tito, é um dos mais grandiosos monumentos da Roma Antiga. 
A parede externa do anfiteatro preserva os quatro pavimentos da estrutura de concreto armado; nas três arquibancadas inferiores estão as fileiras de arcos, e na quarta, pequenas janelas retangulares.  Os assentos eram de mármore e a escadaria  ou arquibancada dividia-se em três partes, correspondentes às diferentes classes sociais: o podium, para as classes altas; a meaniana, setor destinado à classe média; e os pórticos, para a plebe e as mulheres. Suas arquibancadas tinham capacidade para 80  mil pessoas. Construído sobre o lago da casa de Nero e a Domus Áurea, ficou conhecido como Colosseo (Coliseu) porque ali foi achada a estátua gigante (colosso) do imperador. Os gladiadores lutavam na arena do Coliseu e durante os primeiros três séculos da Era Cristã, os cristãos eram lançados aos leões. 

Para a inauguração, apenas oito anos depois do início das obras, em 80 d.C., as festas e jogos duraram cem dias, durante os quais morreram 9 mil animais e 2 mil gladiadores, tais atividades foram encerradas em 523 d.C., mas o espaço permanece carregado de um clima misterioso, símbolo do Império Romano e da cidade eterna.
 Castelo Sforzesco - Milão

Duomo, maior catedral gótica do mundo

Começamos nosso tour por Milano ou Milão, a cidade da Moda, nela encontramos as principais “grifes” Karl Lagerfeld, Missoni, Gucci, Armani, Moschino, Dolce & Gabbana, Versace, Prada, produtos maravilhosos ao alcance das mãos mas nem sempre do bolso. Ainda em Milão podemos visitar a Duomo, maior catedral gótica do mundo. Sua construção teve inicio no Século XIV, mas sofreu alterações importantes no século XIX, quando Napoleão ordenou a conclusão de sua fachada e o Castelo Sforzesco um dos maiores castelos da Europa, erguido para proteger a família que dominava o ducado de Milão.
Lago de Garda - Alpes - Peninsula

Semione - Itália

Saindo de Milão, chega-se a cittá de Semione, cidade da Península Italiana, no balneário dos  três lagos, sendo o maior deles, o Lago de Garda - Alpes, onde se pode fazer um pequeno cruzeiro. Garda tem o formato do pescoço de um pato, mede 50 km de extensão por 17 km de largura e chega a ter 300 metros de profundidade, suas águas brotam sulfurosas a 67 graus e chegam ao balneário com 37 graus, o banho em suas águas é recomendado para quem tem doenças de pele, artrite, artrose, entre outras. 
Verona - Italia

Verona - Casa de Julieta

Depois chega-se a Cittá Verona - uma cidade amuralhada sobre outra cidade, é comum encontrar no meio das ruas ou nas tentativas de novas construções, ruínas da antiga cidade defendida por Garibaldi, uma das mais notáveis figuras da unificação italiana, projetada pela organização republicana Jovem Itália da qual fazia parte ao lado de Giuseppe Mazzini e do Conde de Cavour. Também em Verona, está a casa de Julieta, lugar que foi gravado o filme “Romeu & Julienta“ romance de William Shakespeare, na entrada da casa tem uma escultura de Julieta, diz a lenda que quem toca-lhe o seio direito torna-se para sempre feliz no amor. 
Passeio de Gôndola nos canais de Veneza

Pequeno cruzeiro pelo arquipélago 120 ilhas Veneza

Veneza
Palazzo Ducale - Veneza

Palazzo Ducale - Veneza
Na cidade de Veneza, um arquipélago formado por 120 ilhas, as quais se pode conhecer fazendo um pequeno cruzeiro em volta da cidade, o mais interessante é que muitas das ilhas são parcialmente artificiais, cria-se terras sobre as águas para que elas não tomem conta de tudo. Também em Veneza, pode-se fazer passeio de gôndola pelos canais ao som de música clássica, com um tenor cantando para você durante todo o percurso. Depois ainda se pode fazer uma visita a Piazza di San Marco, as Duomos (Basílicas) ou ao Palazzo Ducale, local que representa o poderio político do antigo império mercante, com luxuosos salões onde pode-se apreciar as maiores pinturas do mundo, entre elas, obras de Tintoretto, pode-se ver também, as armas utilizadas pelo império e salas de torturas. 
Catedral Santo Antonio di Pádua - Pádua

Saindo de Veneza, chega-se a medieval cidade de Pádua, onde pode-se apreciar obras do artista Giotto, uma praça com 78 esculturas de filósofos e poetas e a Basílica de Santo Antonio de Pádua. 
Torre de Pisa - Cittá Pisa

 Logo depois, a cidade de Pisa e seu principal ponto turístico. A Torre de Pisa começou a ser construida no século XII, toda em mármore branco, mas pela instabilidade do solo, começou inclinar quando a construção chegou ao terceiro andar, graças a este erro de engenharia, hoje pisa é uma das cidades mais visitadas na Itália. 
Cidade de Florença - Vista da cúpula Duomo

Museu Academia 

Davi de Michelangelo em Museu Academia

Museu Academia
Em Firenze ou Florença, o berço dos gigantes e do renascimento, cidade com mais de 2 mil anos, as margens do Rio Arno, onde encontra-se aproximadamente 40% do acervo artístico do pais, da melhor arte já  produzida, as obras podem ser apreciadas nas galerias” Uffizi” e Museu “Accademia” onde encontra-se o Davi e outras obras de Michelangelo e muitas obras dos gênios Botticelli,  Leonardo da Vinci, Raffaello, Fra Angelico, entre outros. Florença ainda presenteia o turista com a Duomo, a mais bela arquitetura pode ser apreciada nesta Basílica, sem elevador, sua cúpula pode ser alcançada após subir 500 estreitos degraus de escadas e a recompensa vem com a vista de toda a cidade, envolvida pelos montes alpinos e pelos campos toscanos. Compondo com a  Duomo, está o  Campanário de Giotto e o Batistério de São João Batista, cujas portas foram decoradas por Lorenzo Ghiberti no século XV, esta é a mais bela triade arquitetônica da cidade.
Visitando a Itália, não se pode deixar de ir a um verdadeiro jantar Toscano, regado a vinho e música típica, é realizado em clima de muita alegria e degusta-se as saborosas comidas típicas da Toscana.
Saindo de Florença, seguimos rumo a Siena, uma cidade medieval, com um portal de mármore na entrada da cidade, seguindo por becos estreitos e escadarias de mármore chega-se a Piazza del Campo, uma das mais bonitas da Europa, onde está uma Duomo do Século XII, com fachada de mármore listrada em preto e branco, o Museo dell’Opera e a Torre del Mangia.
Siena

Deixando Siena, chegamos a Assis, uma cidade cheia de subidas e descidas entre prédios de pedras e construções históricas, além de uma bela vista dos campos e muitos pássaros voando. 
Basílica São Francisco de Assis - Assis

O mais importante monumento da cidade é a Basílica de São Francisco de Assis, composto por duas igrejas construídas uma sobre a outra, a primeira foi construida entre 1128 e 130, adornada com afrescos do século XIII e XIV dos mestres Giotto, Cimabue, Lorenzetti e Simone Martini e a superior contruida entre 1230 e 1253, é adornada com afrescos de Giotto ilustrando passagens da vida de São Francisco, na cripta estão guardados seus restos mortais.
Nápolis

Já a cidade de Nápolis conserva vestígios de seu passado de colônia grega, de seu domínio pelas civilizações normada, romana, francesa, espanhola, além dos da monarquia Bourbon. Por seu porto, temos acesso a badalada Ilha de Capri com sua grande Marina, a Piazza Umberto I envolta em belíssimas construções e a Grotta Azzurra, uma gruta que com a refração da luz, ganha uma mágica cor azul que parece neón. 
Ilha de Capri

Em Capri estão as ruinas da antiga Villa Jovis do século I a.C. de onde o Imperador Tibério teria governado seus últimos anos e a Certosa di San Gioacomo, um monastério do Século XIV. 
Homem petrificado pelo Vesúvio - Pompéia 

Vizinha a Nápolis, a cidade de Pompéia foi erguida num contraforte rochoso de origem vulcânica, fundada no século VIII a.C. a cidade foi destruida pelo vulcão Vesúvio que despertou inesperadamente em 24 de agosto de  79 d.C., e cobriu a cidade com cerca de 6 metros de cinzas em apenas três dias, matando duas mil pessoas com seus rios de lavas e cinzas. Hoje pode-se visitar as ruínas, onde estão um cachorro e pessoas petrificadas, entre elas, o mendigo para o qual os visitantes depositam moedas, mas que para mim mais parece uma pessoa que colocou as mãos postas para orar ao ver o despertar do vulcão, vê-se também, marcas de pés descalços e de carroças, vestígios de uma cidade, entre eles, o Templo de Apolo, Templo de Júpiter ou Capitolium, Templo de Tríade Capitolina (Jupiter, Juno e Minerva), a Casa do Poeta Trágico, dois prostíbulos, entre muitos outros.
No Vaticano - Praça São Pedro

Roma  é um verdadeiro Museu a céu aberto, a visita é cheia de surpresas, vai desde restaurantes tradicionais e barzinhos com pratos e preços justos a panorâmicas por toda a Roma Antiga, mas a emoção fica por conta do Coliseu, o anfiteatro romano mais usado por quase 500 anos, onde haviam as lutas entre os gladiadores. Sua construção é de 72 d.C., é possível visitar as masmorras dos gladiadores e os corredores subterrâneos, ao lado da Piazza del Colosseo está o Arco di Constantino.
 Na Piazza Venezia, uma das mais famosas praças romanas, se encontra o Vittoriano, monumento dedicado ao Rei Vitorio Emanuelle II que abriga o corpo de um Milite Ignoto (soldado desconhecido) da Primeira Guerra Mundial e representa todos os soldados que não puderam ter um túmulo com seus nomes. Cortada pelo Rio Tibre, Roma tem pouco mais de 2 milhões de veículos, por ser uma cidade sem garagens, 90% dos carros ficam 24 hs por dia nas ruas, são em geral pequenos para facilitar o estacionamento e grande parte elétricos, uma característica marcante em Roma, de causar inveja aos brasileiros, é que muitos comércios ainda usam como caixas, verdadeiras caixas de madeira com tampa de vidro, deixando os euros a mostra para todos e não sofrem assaltos, ao invés de computador a antiga e boa calculadora, mesmo tendo Wi-fi gratuito em boa parte da cidade mantêm antigas tradições. Roma abriga ainda o Vaticano, a residência dos papas e menor Estado independente do mundo, com apenas 0,44 km² está localizado bem no meio da cidade de Roma. Nele entramos pela Piazza San Pietro, a conhecida praça São Pedro, uma obra de Bernini, construida entre 1656 e 1667, de onde se aprecia a arquitetura da Basílica, o obelisco ao centro e as fontes onde é permitido refrescar-se. Na Basílica di San Pietro está a Pietà (piedade) e o Moisés de Michelangelo. 
Pietá de Michelangelo - Vaticano

A Pietà é um tema da arte cristã, do século XIII, em que é representada a Virgem Maria com o corpo morto de Jesus nos braços, após a crucificação. Os Museus do Vaticano, é formado por um conjunto de 12 museus com obras de artes acumuladas por todos os papas ao longo dos anos. Também no Vaticano está a Capela Sistina e as salas de Rafael. Na Capela Sistina está a urna onde são depositados os votos dos cardeiais para a eleição do novo papa,  sua arquitetura, inspirada no Templo de Salomão do Antigo Testamento, e sua decoração em afrescos, pintada pelos maiores artistas da Renascença, incluindo Michelangelo, Rafael, Bernini, Sandro Botticelli, Pietro Perugino e Domenico Ghirlandaio, as pinturas tridimensionais dão a impressão de estar flutuando no espaço e quanto a isto, Michelangelo afirmou ao terminar: “Pensam eles que fiz-lhes pinturas, mas na verdade, fiz-lhes esculturas pintadas“.     
 A capela tem o seu nome em homenagem ao Papa Sisto IV, que restaurou a antiga Capela Magna, entre 1477 e 1480. Durante este período, uma equipe de pintores criaram uma série de painéis de afrescos que retratam a vida de Moisés e de Cristo, juntamente com retratos papais e da ancestralidade de Jesus. Estas pinturas foram concluídas em 1482, e em 15 de agosto de 1483, Sisto IV consagrou a primeira missa em honra a Nossa Senhora da Assunção.

Renascimento - Poetisa Riselda Morais

Advinda, sabe Deus de onde
Saí do  ventre materno para a luz
com segredos que o bebê esconde
entro na vida protegida por Jesus

Comigo trouxe muita  inocência
um destino, mas nenhuma cruz
o viver com  a arte da paciência
a segurar a mão que me conduz

No instante que se deu o nascimento
e um anjo envolveu-me em abraços 
esquecendo a dor e o sofrimento
senti-me protegida em seus braços

Recebi junto com o renascimento
um conjunto de fortes emoções
que acrescidas do sentimento
provocam diferentes sensações

Logo comecei a  crescer
o mundo comecei a descobrir
e com o sol a cada amanhecer
infinitas possibilidades vi surgir

Cada dia uma nova oportunidade
de recomeçar, fazer tudo de novo
crescer, indo muito além da idade
fazendo do que é velho, algo novo

Assim, me recrio, reinvento
sonho, realizo, me contento
sigo em frente  e reaprendo
suave como a brisa do vento

As vezes viro uma tempestade
de angustias, tristezas, saudade
mas a dor traz-me a humildade
de transcender o saber da vida

E sob a luz de minha consciência
revejo meus limites, meus defeitos
me aceito, sei que minha existência
não é feita só de momentos perfeitos

E assim, buscando a mim mesma
me encontrando em alguns lugares
em minha eterna ânsia de existir
faço da chegada e da partida, pares

A vida é o simples movimento do ser, 
existente entre o tempo e o espaço
o segredo do viver além do existir
a certeza do morrer desde que nasço

São três fatos que resumem a vida
o nascimento, que é a luz do chegar
o viver, é a caminhada percorrida
e a morte que é da alma o libertar!


Blogger de Poesias: 
                                http://riseldamorais.blogspot.com   
Facebook: www.facebook.com/riselda.morais
Siga-me no Twitter:   @riseldamorais
Poesias Registradas:  Todos os direitos reservados a 
poetisa e autora Riselda Morais