Traduzir

Pesquisar

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

“Não sou mais pontífice, mas um peregrino, encerrando seu caminho na terra”, diz Bento XVI


Por: Riselda Morais

Papa Bento XVI diz que suas forças, devido à idade avançada,
já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério petrino


Nesta quinta-feira (28/02), o Papa Bento XVI, não deixou margem para especulações ao falar sobre sua renuncia, em seu último pronunciamento como Papa, para centenas de fiéis visivelmente emocionados: “Obrigado por sua amizade e seu afeto. Como vocês sabem, hoje é um dia diferente dos anteriores. Eu só serei o Sumo Pontífice da Igreja Católica até as 20h (16h, horário de Brasília). Depois disso, serei simplesmente um peregrino que está começando a fase final de seu caminho nesta terra”. 
A frase dita pelo Papa Bento XVI, poucos minutos após deixar o Vaticano confirma suas palavras na carta renuncia quando justificou seus motivos. “Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério petrino,” afirmou Bento VXI na carta e justificou a renuncia dizendo: “No mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito; vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado”.
O Sumo Pontífice, de 85 anos, foi eleito Sucessor de São Pedro em 19 de abril de 2005 e anunciou a renuncia ao cargo em 11 de fevereiro. Uma atitude inédita na história de Igreja Católica, uma vez que este foi o primeiro Papa a renunciar.
Segundo declarou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, através da rádio Vaticano, a partir de agora, Joseph Ratzinger será tratado por Sua Santidade Bento XVI, Papa Emérito e viverá em Castel Gandolfo, a residência papal de verão, a 30 km da Santa Sé, enquanto o conclave escolhe seu sucessor, depois vai morar no Mosteiro Mater Ecclesia, na região do Vaticano. Usará vestes de cor branca, a túnica tradicional dos religiosos sem o manto e sapatos marrons ao invés do vermelhos, seu anel, que é um dos símbolos do papa será destruido. O anel do pescador é dado ao papa quando ele é coroado. O anel, de ouro, tem o nome do papa e, em alto relevo, o apóstolo Pedro pescando sobre uma barca. Quando o papa morre, o anel é retirado na presença do Colégio dos Cardeais e quebrado, simbolizando o fim do pontificado. Os documentos pessoais elaborados pelo pontífice nos últimos 8 anos, irão para a nova residência e os que dizem respeito ao papado ficarão arquivados no Vaticano. Bento XVI quer passar seus dias escondido do mundo, mas em oração.
O Ex núncio apostólico no Brasil (2002-2012) e atual secretário da Congregação para os Bispos , Dom Lorenzo Baldisseri, de 72 anos,  ocupa o cargo de Secretário do Colégio Cardinalício no Vaticano e assumirá a função de Secretário do Conclave durante a eleição do sucessor de Bento XVI. O conclave poderá ser antecipado e, entre os 115 cardeais aptos a votar, por ter menos de 80 anos, estão 5 brasileiros.
Ainda segundo a rádio  Vaticano, milhares de fiéis coloriram a cidade do Vaticano e seus arredores, providas de bandeiras, garrafinhas d’água e máquinas fotográficas para imortalizar e audiência, entre eles, centenas de brasileiros estiveram presente na última Audiência Geral de Bento XVI,  para agradecer por tudo que o papa fez, por sua doação e amor a igreja: “Do Mato Grosso do Sul, à Paraíba, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, eis como os brasileiros viveram este momento que definiram “histórico e único”:“; diz a rádio.
O Papa agradeceu a todos: “Nunca me senti sozinho, com a alegria e o peso do ministério petrino. O Senhor colocou a meu lado muitas pessoas que com generosidade e amor a Deus e à Igreja, me ajudaram, estando perto de mim”, disse Bento XVI e concluiu sua última audiência convidando todos a viver em uma atitude de fé: “Caros amigos! Deus guia a sua Igreja, sustenta-a sempre também e sobretudo nos momentos difíceis. Nunca percamos de vista esta visão de fé, que é a única verdadeira visão do caminho da Igreja e do mundo. No nosso coração, no coração de cada um de vós, haja sempre a jubilosa certeza de que o Senhor está ao nosso lado, não nos abandona, está perto de nós envolvendo-nos com o seu amor. Obrigado!”

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Chuva, raios e alagamentos em São Paulo

Por: Riselda Morais

Alagamento na Anhaia Melo - ZL, 21 pontos
de alagamentos intransitáveis em SP. 

Temporal na capital paulista


A capital paulista sofre mais uma vez com os efeitos das chuvas. Na tarde desta segunda-feira (19/02), rios cheios, galerias entupidas, lixos nas ruas e  a chuva forte com raios e trovões transformaram a cidade em um caos, com árvores caídas em vários bairros, telhados levados pelo vento na Mooca, incêndio na favela de Sapopemba provocado por um raio  e  muitos carros empilhados pela chuva na Av. Anhaia Melo, Zona Leste da capital. Até este momento foram confirmados 21 pontos de alagamentos intransitáveis em todas as regiões da capital paulista. Quem precisa voltar do trabalho ou ir a faculdade precisa enfrentar todos estes transtorno e muitos semáforos sem funcionar.