Traduzir

Pesquisar

terça-feira, 30 de maio de 2017

Há Amores - Poetisa Riselda Morais


Há amores que marcam os contornos
amores com idas, vindas, retornos
há amores levados pelo vento
amores que doem, sangram, é só lamento

Há amores curados pelo tempo
amores vivendo o contratempo
amores que absorvem os pensamentos
e outros confundindo os sentimentos

Amores que em remota noite, recordo
há amores que trazem a insônia a bordo
os que sob o céu estrelado são vividos
outros impossíveis, que nos tiram sentidos

Há amores que passeiam pela rua
os que param e admiram a lua
os amores que partem são saudosos
corações ficam partidos, olhos chorosos

Há amores que terminam soluçando
outros há, tão intensos, se deliciando
também aqueles silenciosos, se calando
outros há, que no peito alto estão gritando

Amores vividos ao luar
amores grandiosos como o mar
é verdade que todos são amores
provocando arrepios e tremores

Tudo que é amor é bem sentido
presente pelo universo consentido
inspiração de meu verso, presumido
é sentimento em fogo consumido

Seja o amor que faz o coração doer
que o consola ou que o faz chorar
faz os lábios sorrir, o corpo estremecer
que faz gemer e os olhos forte brilhar

Do amor, o toque e os sons
o perfume, a beleza e os tons
a intensidade dos sonhos ao vento
luz do luar, corpo, alma e pensamento!

Poesias registradas, permitida reprodução desde que citado o nome da autora.
Postar um comentário