Traduzir

Pesquisar

sábado, 22 de janeiro de 2011

Campus Party 2011 reúne 6.800 campuseiros apaixonados por tecnologia

Por: Riselda Morais
Debate entre representantes da IBM, Ibope, Foco e Azul Linhas Aéreas



Encontro reuniu 6.800 campuseiros, jornalistas, estudantes,
professores e cientistas

           Está sendo realizado no Centro de Exposições Imigrantes na capital paulista, desde segunda-feira (17/01) até este sábado (22/01) o maior encontro tecnológico do mundo. São 6.800 campuseiros apaixonados por tecnologia em constante troca de conhecimentos digitais, grandes empresas e a participação de várias esferas da administração pública e do terceiro setor. A edição Campus Party 2011 está lançando tendências, oferecendo grandes palestras, troca de conhecimentos, produzindo conteúdos e compartilhando o melhor da Web, não trata-se apenas de uma rede de computadores mas de uma grande rede de pessoas, estudantes, professores, jornalistas, cientistas, empresários, artistas, pesquisadores, curiosos e agitadores com diferentes perspectivas sobre atitude e tecnologia.
A quarta edição brasileira do Campus Party conta com a presença de ícones como Al Gore, Ben Hammersley (Wired), Jon "Maddog" Hall (Linux), Kul Wadhwa (Wikimedia), Steve Wozniak (Aplle), Tim Berners -Lee (www) entre outros.
Participaram do evento os “pais da Internet” Al Gore e Tim Berners-Lee que falaram sobre em que a rede aberta pode beneficiar o ser humano e o meio ambiente. Stephen Crocker, um dos desenvolvedores da Arpanet, primeiro sistema de internet, declarou que o começo de tudo foi criado por meio de experimentos e da necessidade de otimização do compartilhamento em um canto do departamento de defesa dos EUA, já Jon Maddog Hall, diretor da Linux Internacional apresentou um projeto tecnológico com foco social, o Caua Project, que tem como objetivo introduzir a população de países em desenvolvimento na era digital.
      A palestra sobre mídia social teve representantes das empresas Azul Linhas Aéreas, IBM e Ibope e trouxe revelações sobre como as empresas pesquisam, investigam, traçam o perfil do cliente através de redes sociais como Twitter, orkut, faceboock entre outras e a partir daí atendem ou não suas reclamações, vendem seus produtos ou melhoram suas ofertas. As empresas usam as redes sociais também para traçar o perfil do profissional e dependendo do que o candidato costuma publicar em fotos e textos a empresa não contrata essa pessoa e pode chegar até a não pagar indenizações trabalhistas.
O ciclo da palestras foi encerrado neste sábado às 19 hs com Steve Wozniak, ou como também é conhecido, iWoz, falando sobre a Apple, empresa que nasceu em uma garagem e hoje é uma das empresas mais bem sucedidas do mundo,  a qual fundou ao lado de Steve Jobs e produziu o primeiro protótipo do Personal Computer, o Apple I.


A entrega de prêmios em todos os setores: Robótica, Modding e Desenvolvimento entre outros será realizada aos participantes que se destacar a partir das 22 hs.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Em discurso da posse Geraldo Alckmin promete governar para os mais humildes

Alberto Goldman transfere o cargo para Geraldo Alckmin


O novo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, tomou posse neste sábado, 1º de janeiro de 2011, na Assembléia Legislativa, onde assinou o termo de posse e respectivamente no Palácio do Bandeirantes onde seu antecessor Alberto Goldman oficializou a transferência do cargo.
Ainda na Assembléia Legislativa Alckmin lembrou que lá esteve pela primeira vez na década de 1980 ainda como deputado estadual: ’É com emoção que volto a esta Casa’. E falou sobre o desafio de governar São Paulo: ‘É uma grande responsabilidade assumir o Governo de São Paulo, pela variedade de sua riqueza, dimensão de sua economia e sua população de 41 milhões e 500 mil habitantes. Esses números não são apenas dados estatísticos e sim uma complexa informação social’, declarou.
Em seu discurso o governador Geraldo Alckmin defendeu a liberdade de imprensa e a democracia como fundamental e afirmou que não vai abandonar a população durante o seu mandato e completou o discurso afirmando que vai governar para todos, em especial para os mais humildes e declarou: ‘Retorno a essa Casa mais vivido, porém, com o mesmo ânimo e mais desejo de trabalhar por São Paulo’.
Foram empossados no Palácio dos Bandeirantes os secretários:
Lourival Gomes, na Secretaria Estadual de Administração Penitenciária; João de Almeida Sampaio Filho, em Agricultura e Abastecimento; Paulo Alexandre Barbosa, em Assistência e Desenvolvimento Social; Sidney Beraldo, na Casa Civil; Coronel Admir Gervásio, na Casa Militar; Andrea Matarazzo, em Cultura; Guilherme Afif Domingos, em Desenvolvimento; Edson Aparecido, em Desenvolvimento Metropolitano; Linamara Rizzo Battistella, em Direitos da Pessoa com Deficiência; Emanuel Fernandes, em Economia e Planejamento; Herman Jacobus Cornelis Voorwald, em Educação; Davi Zaia, em Emprego e Relações do Trabalho; José Aníbal, em Energia; Jorge Roberto Pagura, em Esporte e Lazer; Júlio Semeghini, em Gestão Pública; Andrea Sandro Calabi, em Fazenda; Silvio França Torres, em Habitação; Eloisa de Souza Arruda, em Justiça e Defesa da Cidadania; Saulo de Castro Abreu Filho, em Logística e Transportes, e Bruno Covas, em Meio Ambiente.

14º Réveillon na Paulista reuniu mais de 2 milhões de pessoas

Réveillon na Paulista reúne mais 2  milhões de pessoas
A virada do ano reuniu mais de 2 milhões de pessoas na avenida Paulista. Considerada uma das maiores festas de fim de ano do mundo, o Réveillon na Paulista animou o público com 6 shows, queima de fogos e muitos efeitos especiais.A festa contou com a presença do prefeito Gilberto Kassab que fez a contagem regressiva com o mestre de cerimônia, ator Luigi Baricelli,  e os cantores Zezé di Camargo e Luciano. A chegada de 2011 foi marcada por um show de luzes e 15 minutos de queima de fogos de artifício, com 100 mil tiros e sete mil bombas multicoloridas, além de efeitos especiais como uma chuva de cinco milhões de confetes metalizados.Com o tema "São Paulo, a nossa obra de arte", o Réveillon deste ano homenageou os habitantes da cidade, que contribuem para o progresso e produção de arte na capital. Seis horas de shows ocorreram no palco de 800 m² e foram transmitidas em 13 telões de LED.
A festa começou às 20h, com o show da banda sertaneja Barra da Saia. Em seguida, se apresentaram Fiuk com a banda Hori e o cantor Fábio Júnior. Após a contagem regressiva, Capital Inicial e a Escola de Samba Rosas de Ouro animaram a comemoração.

Em discurso oficial a presidenta Dilma Rousseff promete 'consolidar obra de Lula'

                                                                                Foto: Divulgação
Lula passa a faixa presidencial para Dilma

Presidenta Dilma Rousseff

Tomou posse neste sábado, 1º de janeiro de 2011, a primeira mulher eleita para comandar o Brasil. A posse da presidenta Dilma Rousseff foi carregada de emoção, por duas vezes ela se emocionou e chorou durante discursos, primeiro no Congresso e depois no Parlatório.
Outro momento emocionante da posse da presidenta aconteceu na rampa do Palácio do Planalto, por volta das 17h, quando diante de mais de 30 mil pessoas , Lula que sai da presidência com a aprovação de 87% dos brasileiros, abraçou Dilma de forma emocionada.
Durante o discurso Dilma fez 13 citações diretas a Lula, fez promessas de continuidade e reafirmou a promessa de erradicar a miséria, combater a inflação e passou mensagens de reconciliação com militares e a oposição, emocionada prometeu governar para todos os brasileiros sem exceção e logo no inicio do discurso afirmou: ‘Venho para consolidar a obra transformadora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva’. E acenou para a oposição que estava representada por congressistas e governadores: ‘Mais uma vez estendo minha mão aos partidos de oposição. ’
Eleita por 56 milhões de brasileiras, Dilma Rousseff tomou posse vestida em um tailleur off-white (tom pérola) e enfatiza: ‘A luta mais obstinada do meu governo será pela erradicação da pobreza extrema e criação de oportunidades para todos’. Interrompida por aplausos, Dilma continuou: “Uma expressiva mobilidade social ocorreu nos dois mandatos do presidente Lula, mas ainda existe pobreza a envergonhar nosso país. Não vou descansar enquanto houver brasileiros sem alimentos na mesa, enquanto houver famílias no desalento”.
Dilma prometeu também priorizar a saúde, educação, segurança pública e emprenhar-se nas reformas políticas e tributárias.
Em seu segundo discurso oficial, no Parlatório, Dilma mostrou-se bastante emocionada e destacou o fato de ser a primeira mulher a governar o País, como sempre se referindo a si própria como ‘presidenta’ e lembrou seu passado como militante contra a ditadura militar. ‘Suportei as adversidades mais extremas infligidas a todos que ousamos enfrentar o arbítrio. Não tenho qualquer arrependimento, tampouco ressentimento ou rancor’.  Muitos da minha geração, que tombaram pelo caminho, não podem compartilhar a alegria deste momento. Divido com eles esta conquista, e rendo-lhes minha homenagem’, declarou a presidenta de forma autentica, despertando aplausos e mais uma vez prometeu dar garantias ‘das liberdades individuais, de culto, religião, imprensa e opinião’.
No plenário da Câmara a platéia era formada por parlamentares, atuais e futuros ministros, chefes de Estado, governadores e familiares da presidente e do vice Michel Temer.
Logo em seguida, Dilma recebeu chefes de estado do mundo inteiro. Entre eles, Hillary Clinton, representando o governo dos Estados Unidos e Hugo Chávez, presidente da Venezuela. Os dois países vivem em atrito.