Traduzir

Pesquisar

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Livro Anjo Dourado chega as bibliotecas de 645 municípios paulistas

Livro de poesias Anjo Dourado
Autora: Riselda Morais


O livro de poesias Anjo Dourado, da jornalista, editora e autora Riselda Morais chega as bibliotecas dos 645 municípios do Estado de São Paulo. Já estão fazendo parte do programa “São Paulo, um Estado de Leitor”, 1.200 - mil e duzentos - exemplares que farão parte do acervo de todas as bibliotecas dos municípios  paulistas.
Segundo Eduardo Silvério, presidente da Poiesis - Organização Social de Cultura, em no máximo seis meses a distribuição entre as bibliotecas das cidades paulistas já terá sido concluída. Lançado em maio de 2010, o livro Anjo Dourado também estará nas mãos dos leitores através do Sistema Municipal de Bibliotecas que já tem em seu acervo 300 exemplares e através do Programa “Brasil Leitor” que faz o empréstimo de livros, gratuitamente, entre outros pontos, nas estações de metrô de São Paulo.

Subprefeituras recebem doações para a campanha NATAL SEM FOME DOS SONHOS

Todas as 32 subprefeituras da cidade de São Paulo, estão juntas no mutirão de solidariedade da Campanha Natal Sem Fome dos Sonhos, com um posto de coleta nas unidades para receber doações de brinquedos e livros. O objetivo da campanha é alegrar o Natal de crianças carentes com a distribuição gratuita dos brinquedos. 
O intuito da campanha é alegrar o natal de crianças carentes com a distribuição gratuita dos brinquedos, representando o resgate ao direito de sonhar com uma vida melhor. Os livros, instrumentos de acesso à educação, darão origem a 50 novos Espaços de Leitura, espalhados em comunidades atendidas por entidades pertencentes à rede de solidariedade da Ação da Cidadania São Paulo, assim estimulando o hábito a leitura e combatendo o analfabetismo funcional.
A meta da Campanha Natal Sem Fome dos Sonhos em São Paulo, que comemora 18 anos, é arrecadar 30 mil toneladas de donativos. Além de São Paulo, a Campanha Natal Sem Fome dos Sonhos está sendo realizada em outros 22 Estados. Você pode levar sua doação até a Subprefeitura de seu bairro ou escolher o endereço de outros postos de coleta, ver a programação cultural da campanha e conhecer o trabalho, acessando www.acaodacidadania.com.br

Geraldo Alckmin e Tiririca são diplomados ao som de aplausos na Assembléia Legislativa

Governador eleito de  São Paulo Geraldo Alckmin


Tiririca comemora dando pequenos socos no ar


Em uma cerimônia que durou cerca de uma hora, realizada nesta sexta-feira, 17 de dezembro, na Assembléia Legislativa de São Paulo, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) diplomou 2 senadores e respectivos suplentes, 70 deputados federais, o governador, vice-governador e 94 deputados estaduais.
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi aplaudido de pé durante a diplomação. Também foi muito aplaudido o humorista e deputado federal mais votado Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP) que depois de receber o diploma comemorou dando pequenos socos no ar.
A senadora Marta Suplicy (PT) também foi aplaudida durante a diplomação, declarou que é um privilégio representar São Paulo e afirmou que pretende pleitear com o partido o posto de vice-presidente do Senado.
Já outros parlamentares sofreram constrangimentos, entre eles o Governador José Serra que foi ofendido por uma pessoa da platéia. 
O deputado federal reeleito Paulo Maluf (PP) foi diplomado sob vaias. Maluf foi denunciado pelo Ministério Público por lavagem de dinheiro de corrupção e formação de quadrilha mas alega que as denúncias são vazias e declarou sentir-se glorificado por sua absolvição no Tribunal Superior Eleitoral. 
Também foram vaiados o deputado federal Antonio Palocci, ex ministro da Fazenda, acusado de quebrar o sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa e o deputado federal Ricardo Bezoine acusado de envolvimento no episódio da compra de um dossiê contra os tucanos.
Até este momento o Governador eleito, Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou os seguintes nomes para seu secretariado: 
Deputado Federal Silvio Torres para a Secretaria de Habitação; o reitor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Herman Voorwald para a Secretaria da Educação; a diretora da Escola Superior do Ministério Público de São Paulo, procuradora Eloisa de Sousa Arruda para a Secretaria de Justiça; o secretário Antonio Ferreira Pinto na Segurança Pública; Lourival Gomes na Administração Penitenciária; Deputado federal Emanuel Fernandes para a Secretaria de Economia e Planejamento, o economista Andrea Galabi na Secretaria da Fazenda; professor Elival da Silva Ramos para a Procuradoria-Geral do Estado; Giovanni Cerri, Saúde; Linamara Battistela, Pessoa com deficiência; Admir Gervásio, Casa Militar; Sidney Beraldo, Casa Civil; a surpresa ex-secretário de Segurança Pública Saulo de Castro Abreu Filho para a Secretaria de Transportes; Jurandir Fernandes, Transportes Metropolitanos e Guilherme Affif Domingues para a Secretaria do Desenvolvimento.
A esta eu não resisti. 

Serviço de nefrologia do Hospital Santa Marcelina completa 30 anos de serviços à Zona Leste


O serviço de nefrologia do Hospital Santa Marcelina celebrou 30 anos de trabalhos prestados à população da Zona Leste de São Paulo. Localizada em Itaquera, a instituição atende cerca de 750 pacientes e é referência em programas de diálise e de transplante renal na região.
O prefeito Gilberto Kassab esteve na solenidade e ressaltou o pioneirismo da entidade no setor nefrológico da Cidade.”O Santa Marcelina presta um serviço importante e especial para a cidade de São Paulo. Ele é realizado com eficiência e competência. A Prefeitura é parceira e solidária no apoio a essa iniciativa, principalmente no campo da nefrologia, que é referência na Cidade”, destacou o chefe do Executivo Municipal, que recebeu como homenagem uma placa que remete à fundação da ala nefrológica do hospital. Kassab lembrou ainda das parcerias realizadas entre a Prefeitura e o Hospital Santa Marcelina durante a gestão iniciada em 2005. “A Secretaria Municipal de Saúde tem na instituição um de seus grandes parceiros. Esperamos estar ao lado do Santa Marcelina para continuar fazendo esse trabalho de levar a Saúde para todos os cantos da Cidade, em especial à Zona Leste”.
O serviço de nefrologia do Hospital Santa Marcelina teve início em 1980. No começo, as instalações físicas eram equivalentes a dois apartamentos no setor destinado à maternidade. No local, aconteceu a primeira sessão de hemodiálise na recém-inaugurada Unidade de Terapia Renal Substitutiva. Em 1984, foi realizado o primeiro transplante renal da Zona Leste de São Paulo. A população da região cresceu e o Santa Marcelina criou o sistema de formação e especialização em Nefrologia, com o reconhecimento e credenciamento da Residência Médica em Nefrologia pelo Ministério da Educação em 1989. Em 1996, foi inaugurada uma das mais modernas Unidades de Terapia Renal Substitutiva do País, com 35 equipamentos novos. Desde então, uma equipe multiprofissional trabalha integralmente: enfermeiros, técnicos de farmácia, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas e voluntários. Com a chegada do Ambulatório Médico de Especialidades - AME - foi possível aumentar a oferta de consultas ambulatoriais em nefrologia e em sub-especialidades como litíase urinária e osteodistrofia.

Cuidados ao comprar alimentos natalinos


Ao comprar produtos típicos das ceias de Natal e de Ano Novo, o consumidor deve ficar atento para os itens que estão fora do padrão de qualidade exigido pelo Ministério da Agricultura. Perus, frangos temperados, chesteres, lombos suínos e todos os produtos que levam ingredientes de origem animal precisam ter na embalagem o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF). A identificação certifica que os procedimentos adotados na produção o alimento seguiram as normas estabelecidas pelo governo. A fiscalização na indústria verifica desde a ração oferecida aos animais, instalações onde são criados, frigorífico de abate, até as informações que constam nas embalagens. “O carimbo do SIF ilustra o trabalho de acompanhamento da transformação da matéria-prima até o produto chegar à prateleira do supermercado”, explica a diretora substituta do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Judi Nóbrega. Segundo ela, o consumidor deve observar se todas as indicações do rótulo são obedecidas pelo fabricante e pelo comerciante, como temperatura de conservação, data de validade e o tipo da carne descrito. Existe, ainda, o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), que permite a venda do alimento de origem animal apenas na unidade da federação que o fabrica, e o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que controla produtos para serem comercializados na cidade em que foram registrados. As duas formas de fiscalização também devem estar identificadas por selos específicos nas embalagens. Vinho, espumante, sucos e refrigerantes também precisam seguir os processos de fabricação indicados pelo Ministério da Agricultura.
Os produtos registrados apresentam no rótulo uma identificação que começa pela sigla do estado de origem seguida de 11 números.  O consumidor também deve observar os dados do fabricante, que são obrigatórios. Nozes, amêndoas, castanhas, amendoins e pistaches podem abrigar substâncias nocivas à saúde, como a aflatoxina (produzida por um fungo), que aparece quando o produto não foi bem secado depois de colhido ou ficou armazenado em lugar úmido. O mais seguro é comprá-los empacotados, com informações de fiscalização e procedência na embalagem. A dica vale também para as frutas cristalizadas e secas.

SP convoca doadores para manter estoques de sangue

Eu, Riselda Morais doando sangue, faça o mesmo você também!
A Secretaria da Saúde decidiu fazer um alerta e convocar a população paulista para que doem sangue antes do Natal e Ano Novo. O objetivo é garantir os estoques nos hospitais para o período de festas, quando há grande volume de atendimentos de emergência e cirurgias que necessitam de transfusões de sangue, principalmente em razão de acidentes.
Em média os hemocentros do Estado costumam coletar 70 mil bolsas por mês. No período de festas de final de ano, as doações chegam a cair até 40%. A Fundação Pró-Sangue, por exemplo, começou a sentir os efeitos já em novembro. Foram coletadas em torno de 10,6 mil bolsas, 15% a menos do que normalmente arrecada. A unidade, ligada à Secretaria da Saúde, abastece 128 hospitais da capital e Grande São Paulo.

Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, alimentado, ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto. É recomendável evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e não ter ingerido bebidas alcoólicas 12 horas antes.
Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apto à doação. "A solidariedade é fundamental para evitar a redução dos estoques de sangue durante as festas de final de ano. Por isso solicitamos que, antes de viajar, os paulistas compareçam a um posto de coleta e ajudem a manter o nível dos hemocentros e o abastecimento dos hospitais", afirma Osvaldo Donini, coordenador da Hemorrede estadual.


Mais informações pelo Alô Pró-Sangue, no 0800 55 0300.

Câmeras digitais, computadores e televisores slim são os eletrônicos mais vendidos em 2010

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela empresa GFK Retail and Technology os produtos eletrônicos que mais cresceram no Brasil em 2010, comparados ao mesmo período de 2009, foram os computadores portáteis, TVs tela fina e Câmeras digitais.

O número de venda de eletrônicos é o grande destaque na movimentação do mercado de bens duráveis.
No período de janeiro a agosto de 2010, houve um incremento de 85% na compra de TVs LCD, Plasma e LED em relação ao mesmo período do ano anterior.
Os computadores portáteis (notebook e netbooks) também preferidos pela população, tiveram um incremento de 57% nas vendas, comparados ao mesmo período de 2009.
Já as âmeras digitais lidera as pretensões de compras e o incremento nas vendas saltou para 51%. O grande volume de compras das câmeras digitais surpreendeu, nos primeiros 8 meses de 2009 foram vendidas 1,4 milhão de unidades e saltou para 2,1 milhões de câmeras vendidas no mesmo período de 2010.
A pesquisa também aponta que os supermercados, hipermercados e lojas de departamentos foram responsáveis por 22% desse mercado no período, atraindo o consumidor, principalmente o classe C, com vendas até 20% mais baratos e facilidade para pagamento.

Novas notas de R$ 50 e R$ 100 entram em circulação

Começam a ser utilizadas as novas notas da segunda geração da família de cédulas do real. Em 2011, começam a circular as notas de R$ 10 e de R$ 20 e, por último, a partir de 2012, serão substituídas as notas de R$ 2 e de R$ 5.
A criação da nova família de dinheiro de papel foi necessária para dar mais segurança às notas. As mudanças são tecnológicas e de design, mas todos os animais representados nas notas atuais continuarão a figurar nas novas versões.
As cédulas entrarão em circulação por meio dos bancos comerciais. As cédulas atuais continuarão valendo e serão retiradas de circulação somente por decorrência do desgaste natural. Não há necessidade de trocar as notas antigas por novas na rede bancária, pois as duas famílias conviverão em circulação por prazo indeterminado.
A manipulação das notas por deficientes visuais será facilitada pela diferença de tamanho das notas e as marcas táteis, que são barras em alto-relevo localizadas no canto direito inferior das notas.
Além disso, a adoção de tamanhos diferenciados inibe a tentativa de falsificação por lavagem química, técnica que consiste em apagar a impressão de uma nota de menor valor e imprimir no papel moeda lavado a estampa de uma nota de maior valor.
Outra novidade nas notas de R$50 e R$100 é a faixa holográfica, composta por desenhos descontínuos que, ao serem movimentados, apresentam efeitos de alternância de cores e formas. Os demais elementos de segurança também são de fácil visualização: marca d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal, e o número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos.
As novas notas foram lançadas na segunda-feira (13), às 13, pelo Banco Central (BC), em solenidade no Edifício-Sede, em Brasília, com transmissão ao vivo na página eletrônica da instituição.

Brasileiro tira em média 600 fotos digitais ao ano

Por: Riselda Morais
Praia do Sonho - Itanhaén

Trecho da Serra

Estamos tirando mais fotos hoje. Quando usávamos as câmeras tradicionais, precisávamos comprar o filme, fazer as fotos sem saber como ficaria o resultado final, mandar revelar o filme e só então sabíamos se a foto havia ficado boa ou não, nesta época tirávamos em média 60 fotos por ano. Graças a revolução da era digital esta realidade mudou, hoje sabemos como a foto ficou na hora, se gostamos colocamos no Orkut, Facebook, Twitpic, se não simplesmente excluímos e fazemos novas fotos, nesta brincadeira divertida de fotografar fazemos 10 vezes mais fotos, a quantidade subiu para 600 fotos ao ano, segundo a Kodak.
As facilidades oferecidas pelas câmeras digitais tornaram-se preferência dos brasileiros que compraram 2,1 milhões de câmeras digitais nos primeiros 8 meses de 2010 e a marcha revolucionária continua, dá para comprar uma câmera digital por cerca de R$ 350,00 e com isto, foto e vídeo tornam-se cada vez mais acessíveis.
Na era digital, tanto podemos ter a câmera com zoom ótico, lentes angulares e qualidade de imagem como podemos ter simplesmente a câmera do iPhone ou do celular que não precisa de técnica, é só apontar, clicar e compartilhar, é espontâneo e fácil assim...
Com uma câmera digital na mão é fácil fotografar bem, desde que não se tenha medo de mexer na câmera, conheça-a, teste, experimente, mas antes leia aqui algumas dicas para fazer fotos com qualidade profissional:

1ª - Enquadramento

Há o cliche de colocar o assunto sempre no meio da foto. Se quiser deixar a foto mais interessante, desloque o objeto principal da imagem, isto fará a diferença.

2ª - Flash

Não use o flash quando não há necessidade, use-o de forma correta, se usar muito em cima do motivo vai deixar a foto muito clara e se usar muito longe a foto vai ficar escura. O flash tem alcance limitado, de aproximadamente 3 a 5 metros, não adianta usar o flash em uma foto onde o foco esteja a uma distância maior ou menor que o alcance.

O flash é um acessório necessário em um ambiente escuro mas pode ser usado também em uma foto contra a luz, neste caso ele funcionará como preenchimento. Ao fotografar uma pessoa com o sol ou uma fonte de luz ao fundo, para evitar que o sol fique brilhante e apareça apenas a silhueta da pessoa, use o flash e ambos ficarão visíveis.

3ª - Cuidado com o fundo

Escolha o local onde vai fazer a foto, tenha cuidado com o que pode aparecer. A imagem de fundo é tão importante quanto a imagem que está em primeiro plano. Evite cores ou objetos que tiram a atenção do foco.

Imagine que aquela foto maravilhosa, que a pessoa ficou linda pode ficar desvalorizada com um extintor, uma tomada, uma pixação por trás.

4ª - A Fotografia

Quando o assunto é uma pessoa, não tenha medo de chegar perto, aproxime o máximo possível, de perto percebe-se até os cílios e as sardas e impede que fique um pequeno sujeito no meio de muito nada.

5ª - Olhe nos olhos

Tire fotos na altura dos olhos da pessoa. Se o assunto é uma criança, ajoelhe-se, abaixe-se ao nível dela. Se é uma pessoa mais alta, suba em alguma coisa. Mas se for de uma arquitetura, por exemplo, ela fica mais valorizada se você fizer a foto de baixo para cima, abaixe a câmera ao máximo.

6ª - Fotos verticais

Para fazer fotos de uma farol ou uma escada, vire a câmera e faça vertical.

7ª - Iluminação

Aproveite o máximo possível a luz natural. Posicione-se de forma a deixar a sol a suas costas, aproveitando bem sua iluminação, um passo para o lado pode fazer uma diferença significante. Para suavizar contornos e realçar cores a luz difusa de um dia nublado é excelente, faça belas fotos nesses dias. A luz do flash tem uma cor diferente a do ambiente, por ser uma luz dura vai deixar rugas e imperfeições aparente. Explica-se com esta iluminação a feiúra que se fica em uma foto 3x4.

8ª - Cor

As câmeras digitais vem com white balance, o controle de cor que faz com que o branco seja realmente branco sob determinada fonte de luz. A configuração para dias ensolarados indicada por um sol, dá um tom mais amarelado as fotos. Essa tonalidade dá uma sensação de calor e afeto, torna a foto mais interessante. Apesar das configurações pré-selecionadas nem sempre ser as mais indicadas, experimente, brinque com o controle de cor até acertar a que melhor se adequa.

14º Réveillon na Paulista deve reunir 2 milhões de pessoas

O Réveillon na Paulista já é tradição, este ano a avenida entrou no clima do Natal com uma atração especial que é a Praça de Natal instalada pela Prefeitura e pelo Banco do Brasil entre as ruas Padre João Manuel e Ministro Rocha Azevedo, está aberta à visitação de 4 a 25 de dezembro, das 10h às 22h.

A cenografia especial dessa atração do Natal Iluminado foi criada pelo artista plástico Juarez Fagundes, que pretende encantar os visitantes com os brinquedos gigantes, roda-gigante, carrossel, ursos de pelúcia, entre outros destaques. Do alto do palco, um Papai-Noel com 8 metros de comprimento deseja a todos um feliz Natal. O público poderá circular pela passarela de 800 m², atravessando a avenida Paulista. Estima-se que 2,5 milhões de pessoas apreciem a decoração de Natal e 2 milhões de pessoas participem da festa do réveillon que contará com grandes nomes da música brasileira, show de luzes e 15 minutos de queima de fogos de artifício.
Há 14 anos a Avenida Paulista é palco de uma das cinco maiores festas de Réveillon do mundo segundo a imprensa internacional. O tema da festa deste ano é “São Paulo, a nossa obra de arte”. Inspirado na famosa frase de Mahatma Gandhi “A arte da vida é fazer da vida uma obra de arte”, a organização do evento pretende homenagear os habitantes de São Paulo que de alguma forma contribuem para o progresso e produção de arte na cidade.

As apresentações musicais deste ano valorizam a diversidade da música brasileira e por isso uma seleção de diferentes gêneros musicais vai animar o público. O palco de 800 m² terá 25 m de altura e contará com telões de alta definição que transmitirão imagens alusivas ao tema “São Paulo, a nossa obra de arte”. Entre os nomes que irão animar o público estão Fábio Jr., Fiuk e Banda Hori, Zezé Di Camargo e Luciano, Barra da Saia, Capital Inicial e a Escola de Samba Rosas de Ouro, campeã do carnaval paulista em 2010. Serão 13 telões de LED espalhados ao longo de dois quilômetros da avenida Paulista para garantir ao público a visualização plena dos shows. Ao todo, 25 geradores vão garantir energia para os mais de 700 mil watts de som e efeitos especiais que, entre outras coisas, contam com uma chuva de cinco milhões de confetes metalizados.
Um show de luzes e 15 minutos de queima de fogos de artifício anunciarão a chegada de 2011.”São Paulo também vive do negócio do entretenimento. São 90 mil eventos por ano na cidade e, por isso, este ano, também estamos celebrando o ótimo ano para o turismo da cidade. O Réveillon na Paulista, por exemplo, recebe mais de 100 mil pessoas que vem de fora da Capital para curtir a festa. Este ano, o mundo poderá assistir a festa porque teremos uma câmera registrando tudo online para o site Earthcam.com”, anunciou Caio Carvalho, presidente da SPturis.A festa da virada começa às 20h e segue até às 2h30 do dia 1º de janeiro sob o comando do ator Luigi Baricelli. O Réveillon na Paulista é realizado pela Prefeitura e pela SPTuris com patrocínio do Banco do Brasil e do Magazine Luiza e copatrocínio da Petrobras e Brahma.

Como ser um bom vendedor, satisfazendo ao cliente, a si mesmo e a empresa

Por: Riselda Morais

Fim de ano, época de Natal, o poder de consumo aumenta, as lojas ficam cheias e precisamos de muita paciência no dia de ir as compras.
Já entrou em uma loja para comprar algum produto e desistiu por não ser bem atendido ou sentir como se os funcionários daquela loja não estivessem a fim de vender? E entrar na loja e se sentir sufocado com um vendedor tentando te enfiar produtos que nem te interessam? São situações realmente desagradáveis para o consumidor, não é mesmo?
Isto acontece porque as equipes são mal treinadas e não sabem como tratar o cliente, a boa empresa precisa investir também em pessoas. Já o bom vendedor é o profissional que é bom para os três interessados no processo de venda: para o cliente, para a empresa e para si mesmo.
Há vendedor que só pensa em si mesmo, sem se preocupar com a satisfação do cliente e nem da empresa.
Há outros que se preocupam tanto em agradar e empresa para a qual trabalha que esquecem da própria habilidade para só fazer o que o chefe aprova. O medo de perder o emprego e de desagradar o chefe lhes impede de ter iniciativa e ousadia.
Os que pensam em satisfazer apenas o cliente e acabam vendendo menos, muitas vezes até apontam defeito na própria mercadoria que estão vendendo.
O consumidor percebe todas essas situações ao entrar em uma loja e detesta quando percebe que tudo que o vendedor quer é cumprir suas metas de vendas ou ganhar a comissão sobre a venda sem se preocupar em lhe proporcionar tranqüilidade para escolher o produto e só levar o que realmente lhe interessa.
Uma característica do bom vendedor que faz toda a diferença para o consumidor ao entrar em uma loja é quando percebe que o vendedor sente prazer em vender, que gosta do que faz e que cada venda é um desafio e não um fardo ou uma necessidade. Este vendedor se mostra disponível e acessível para ajudar o cliente mas o deixa a vontade na loja, sem ficar andando atrás, mostrando coisas que não interessam, incomodando. Mas o vendedor precisa ao mesmo tempo, saber perceber as necessidades e desejos do cliente e disponibilizar o produto certo para o seu perfil, analisando e atendendo a necessidade do cliente o vendedor percebe o momento certo de se aproximar e realizar a venda.
Para evitar situações desagradáveis, satisfazendo as próprias necessidades, da empresa e do cliente, não necessariamente nesta ordem, garantir um bom desempenho para a empresa e realizar boas vendas mas levando em consideração as necessidades do cliente, consultores norte-americanos disponibilizaram no site Entrepreneur.com dez mandamentos para conquistar o cliente e vender mais:
1. Mantenha a boca fechada e os ouvidos bem abertos. Até que o cliente lhe peça ajuda, fique na sua.
Esteja por perto e à disposição caso ele decida percorrer o estabelecimento, mas não tente empurrar algo sem ser solicitado.
2. Venda com perguntas e não respostas. Questione seu cliente gentilmente sobre as necessidades dele, para ter a certeza de que o produto indicado é o ideal para o tipo de serviço.
3. Aja como se estivesse em um primeiro encontro com o seu cliente. Pergunte sobre ele, seja curioso. Demonstrar interesse sem ser intrusivo pode passar a impressão de que você é atencioso.
4. Fale com o cliente como você fala com seus familiares e amigos. Por mais paradoxal que isso possa parecer, evite soar como um vendedor, repetindo números e especificações técnicas. Conversa com o cliente como conversaria com um chegado seu; funciona melhor como meio de persuasão.
5. Preste bastante atenção ao que o seu cliente não está dizendo. A tal história de que “o corpo fala”. Se a pessoa que você está tentando convencer parece agitada, entediada ou irritada, pergunte se a hora é boa para conversar ou se ele tem pressa. Remarque, se for o caso. Demonstra consideração e pode ajudar a sua venda.
6. Se fizerem uma pergunta a você, responda brevemente e siga em frente. O cliente que pergunta nunca quer saber quão útil isso foi/é para você, mas sim quão útil pode ser para ele.
7. Só depois de descobrir as necessidades e interesses do cliente, fale sobre o produto ou serviço que você oferece. É o melhor jeito de saber o que ele busca e vender algo de acordo, ou de ressaltar certos benefícios do seu produto/serviço.
8. Evite dar palestras e sermões sobre seu produto. Nada pior que um vendedor com um tom professoral e que fala por horas e horas sem parar. Faz até o produto/serviço parecer enfadonho, mesmo que seja o que o cliente busca.
9. Procure saber quais são os obstáculos ou empecilhos para a tomada de decisão do cliente pela compra. Entenda todas as implicações da compra do produto na vida do cliente, financeira e em outros níveis.
10. Depois de feito tudo isso, convide o cliente a tomar uma decisão. Coloque-se no papel de uma pessoa comum oferecendo uma solução a outra pessoa, e não se imagine apenas um vendedor. Seja cordial, mas frise para o cliente que você é um vendedor, e precisa de uma resposta.

Brasil gerou mais de 2,5 milhões de empregos em 2010


O número de trabalhadores que conquistaram empregos com carteira assinada este ano no País foi de 2.544.457.
O resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Em novembro, foram gerados 138.247 novos empregos, crescimento de 0,39% do número de trabalhadores celetistas no Brasil, que chega a 35.545.476.
O resultado anual alcançado em novembro é inédito para toda a série histórica do Caged, que começou em 1992, superando em 21% o recorde anterior para o mesmo período, ocorrido em 2008, quando foram registrados 2.107.150 novos postos de trabalho.
"O Brasil é o maior gerador de empregos formais em 2010 entre os países do G-20; e um dos dois países do mundo onde o salário médio cresceu acima da média", afirmou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi.
De acordo com o MTE, os números da empregabilidade no Brasil em 2010 são resultado da expansão de empregos nos 25 subsetores de atividade econômica, com 17 deles apresentando saldos recordes e cinco o segundo melhor desempenho registrado. O resultado beneficiou também todas as regiões do País, com quatro delas revelando aumentos recordes de empregos e uma registrando a segunda maior geração de postos de trabalho no ano.
Os dados por setor para novembro mostram que três dos oito setores evidenciaram saldos recordes e um deles o segundo lugar para o mês. Os destaques em termos absolutos ficam com Comércio (131.336) e Serviços (79.173). Segundo análise técnica, o vigor do Comércio em novembro está associado à elevação do consumo do fim de ano, que se refletiu no bom comportamento do emprego no Comércio Varejista (119.810), resultado recorde na série do Caged, e no Comércio Atacadista (11.526), segundo melhor desempenho para todos os meses do Caged, menor apenas que o verificado em novembro de 2009 (11.867).
Vinte e três estados registraram crescimento.
Os destaques são Rio de Janeiro, com 31.965, maior saldo da série histórica do Caged; Rio Grande do Sul, com 21.729, segundo melhor resultado para o mês; e Santa Catarina, com 12.761, Minas Gerais, 12.093, segundo melhor saldo para o período.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Vinte e duas casas afetadas por desabamento e trinta ainda pode cair em Jardim Maringá na Zona Leste da capital paulista

Por: Riselda Morais




Na manhã desta quarta-feira (08/12), cinquenta casas foram interditadas, vinte e duas diretamente afetadas em sua estrutura, 14 desabaram e 30 corre o risco de cair, entre as Ruas Fernandes Portalegre e Mendonça Drummond em Jardim Maringá, região da Vila Matilde na Zona Leste da capital paulista.
Segundo os moradores, eles perceberam rachaduras e outros sinais de desabamento por volta das 5 hs da manhã, alguns moradores começaram a retirar objetos de dentro de casa e chamaram a Defesa Civil que chegou ao local por volta das 9 hs da manhã e iniciaram o trabalho de interdição do local que se prolongou durante todo o dia. Por volta do meio dia houve movimentação de terra e mais cinco residências desabaram. As famílias tiveram que deixar suas casas e não aceitam ir para abrigo, umas estão indo para casa de parentes e muitas permanecem na rua.
A área do desabamento é uma ocupação irregular em uma encosta, onde antes funcionava um aterro sanitário, os antigos moradores das ruas lembram que  havia um homem, cujo apelido era Zé pinguinha que guardava um caminhão no local, os invasores colocaram fogo no caminhão e começaram a construir.
"A noite não tinha nada, na manhã seguinte havia um barraco contruído", diz Dna. Ivonete esposa do Kadu sapateiro que trabalha e mora na Fernandes Portalegre, ela não teve problemas em sua casa que é em terreno regularizado;  na época, a regional (hoje subprefeitura) Penha, vinha até o local e jogava terra em cima.
A ocupação foi muito rápida e as casas foram construídas em cima de uma mistura de lixo e terra que não proporciona a menor segurança e permite que o solo seja abalado facilmente, com o passar dos anos os barracos se transformaram em casas de dois e até três andares, porém, feitos sem nenhuma engenharia, ao longo dos anos muitas dessas casas foram vendidas e quem comprou talvez não soubesse que tipo de negócio estava fazendo já que muitas dessas casas pareciam típicas de classe média.
Segundo a Defesa Civil, um conjunto de fatores pode ter sido responsável por esse desabamento, entre eles está o fato do terreno ser inclinado e a água não tem para onde correr.


Telma (5 filhos) morava na casa de Elisabete (6 filhos)
a casa desabou e as duas passaram a noite no meio da rua
Por volta das 00:22 hs muitas pessoas que viram tudo que construiram durante toda a vida ser destruido em segundos, ainda estão na rua, com  o inicio da chuva, sem ter para onde ir alguns moradores tentam se abrigar nas casas interditadas e são impedidas.
"Ofereceram albergues, mas muitos não querem ir", diz Zildinha, uma agente da Defesa Civil do Jaçanã.
"Tenho 6 filhos e a minha amiga Telma morava comigo, ela tem 5 crianças e não temos para onde ir. A Sabesp fez obras o dia inteiro por aqui ontem, mas não sei se tem a ver. O Cassio Freire Laschiavo, subprefeito da Penha, esteve aqui hoje (mostra um cartão), prometeu fraldas, alimentação, liberar a escola e a Emei próxima para nos abrigar, mas nada aconteceu", desabafa dona Elizabeth sentada em um sofá que salvou e  colocou no meio da rua, "até agora comemos um lanche que alguns moradores da rua nos deram", acrescentou.
Já o gesseiro Erisvaldo Cerqueira que morava no número 743 da Rua Fernandes Portalegre, uma das casas do bloco que caiu pareceu desolado enquanto falava: "Morava só com meus três filhos, ontem percebi que a casa rachou, hoje de manhã ouvi o barulho, vi os trincados e tijolos caindo. Sai, avisei o pessoal e chamei a Defesa Civil que chegou a minha casa por volta das 2 hs de hoje. Meus filhos estão com a mãe, vou ficar por aqui", declarou Erisvaldo.
Estavam presente nas ruas do desabamento  viaturas e Policiais Militares, a Defesa Civil de Ermelino Matarazzo e do PASE Jaçanã.