Traduzir

Pesquisar

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Brasileiros vão acessar internet pela tomada

Os brasileiros poderão acessar a rede mundial de computadores pela tomada. A medida foi aprovada pela diretoria colegiada da Aneel na última terça-feira (25), e criou as regras. A decisão vai beneficiar 63,9 milhões de unidades consumidoras de energia elétrica, interligadas por mais de 90 mil quilômetros de transmissão e distribuição, com as regras para o uso da tecnologia Power Line Communications (PLC). A efetiva implantação do sistema agora depende das empresas e distribuidores de energia, que devem apresentar os projetos. Assim que implementado, o serviço de acesso à internet e a TV por assinatura será realizado por meio da rede elétrica - já presente em quase 100% das residências do Brasil. O prestador do serviço de PLC deverá seguir os padrões técnicos da distribuidora, o disposto em Resolução da Aneel e na regulamentação de serviços de telecomunicações e de uso de radiofrequências da Anatel. A implantação e exploração do PLC não poderão comprometer a qualidade do fornecimento de energia elétrica para os consumidores e se houver necessidade de investimento na rede, o custo será de responsabilidade da empresa de telecomunicações.O regulamento determina as condições para a utilização da infraestrutura das empresas distribuidoras de energia elétrica para implantação do sistema que permite a transmissão de dados por meio da rede de distribuição. A norma delimita o uso das redes elétricas de distribuição para fins de telecomunicações, garantindo a qualidade, confiabilidade e adequada prestação dos serviços de energia elétrica, gerando incentivos econômicos ao compartilhamento do sistema e zelando pela modicidade tarifária.
Economia
O emprego da tecnologia possibilita novos usos para as redes de distribuição de energia elétrica, sem que haja necessidade de expansão ou adequação da infraestrutura já existente. A economia representa a redução de custos aos consumidores, que serão beneficiados com a apropriação de parte dos lucros adicionais obtidos por meio da cessão das instalações de distribuição, o que poderá baixar as tarifas.A Agência prevê que a apuração da receita obtida pelas concessionárias de energia com o aluguel dos fios para as empresas de internet será revertida para a redução de tarifas de eletricidade, nos termos de legislação específica estabelecida pela Aneel. Esse critério já é utilizado no aluguel de postes para passagem dos cabos da telefonia. Embora seja utilizado o mesmo meio físico (as redes de distribuição de energia elétrica), a tecnologia permite o uso independente dos serviços e, portanto, a concessionária poderá também utilizar a infraestrutura do prestador de serviço de PLC para atender às suas necessidades e interesses.Ao disponibilizar a sua rede de distribuição, a concessionária deverá dar ampla publicidade por um prazo mínimo de 60 dias para a manifestação dos interessados. A escolha do prestador do serviço deverá ser divulgada em até 90 dias após o pedido.
Fonte: Secom da Presidencia da República

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

31ª Festa das Cerejeiras no Parque do Carmo

Por:Riselda Morais
O cônsul e a consulesa do Japão.

Prefeito Gilberto Kassab




A 31ª Festa das Cerejeiras do Parque do Carmo foi comemorada neste domingo (02/08) e contou com a presença de cerca de cinco mil pessoas de todas as idades que contemplaram a florada das mais de 1500 árvores do Bosque das Cerejeiras. A florada é especial porque acontece apenas uma vez ao ano e durante 10 dias do mês de agosto.
No palco montado próximo ao Bosque, atrações se revezaram durante todo o dia, além de assistir a cantora Karen Ito, os visitantes puderam apreciar desde os leves movimentos do Lian Gong, a delicadeza da dança do guarda-chuva, houve uma fusão da beleza cultural através da dança e da música, com a beleza da tradição do ritual Hanami, o ato de contemplar as flores dos sakuras.
A festa, além de celebrar a cultura oriental, integra as pessoas com a natureza, com o meio-ambiente.
O ritual Hanami, consiste na tradição de se sentar sob as cerejeiras e contemplar suas flores, sua beleza e sentir a delicadeza das flores ao tocar o rosto.
O prefeito Gilberto Kassab ressaltou a importância da cerimônia, de se preservar as tradições orientais e declarou que até a festa de 2010 serão plantadas mais 1500 mudas de sakura (cerejeira) o que tornará o bosque o maior do mundo, fora do Japão. "Essa festa é um marco para São Paulo, um patrimônio da cidade. Temos que cuidar disso para que, com harmonia, a gente possa comemorar por mais muitos anos", enfatizou.
No Brasil, a festa celebra o cultivo do sakura matsuri (pronuncia-se sakurá), flor que possui grande importância para os descendentes, devido à sua forte tradição no Japão. Por aqui o projeto de cultivo foi iniciado em 1974 pelo senhor Matsuba.
Ele buscava um terreno no Parque do Carmo para plantar as cerejeiras, com vistas a trazer um pouco de sua cultura às comunidades próximas. Com a idéia e o plano traçado, dirigiu-se ao então prefeito de São Paulo, Mário Covas, para pedir a liberação do terreno. Sensibilizado, o prefeito aprovou o projeto e incentivou a idéia.
A partir daí começou o plantio das cerejeiras no local. No entanto, as sementes, trazidas do Japão, não vingaram no solo brasileiro. Somente depois, com a vinda de mudas da flor de seu habitat natural, iniciou-se o que seria uma celebração anual. Bem mais tarde, fundou-se a Associação das Cerejeiras do Parque do Carmo que abraçou todas as comunidades ao seu redor. Hoje, a Associação deu espaço à Federação de Sakura e Ypê do Brasil.
A 31ª Festa das Cerejeiras contou com a presença dos presidentes das 14 entidades japonesas que organizam o evento, do cônsul e da consulesa do Japão, do Prefeito Gilberto Kassab, do Secretário do Meio Ambiente, do Subprefeito de Itaquera Laert, entre outras autoridades.